NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 10 de Agosto de 2022

CUIABÁ URGENTE
Quinta-feira, 04 de Agosto de 2022, 08h:57

FAZ DE CONTA

Líder da Aprosoja nega ação política, mas vai a ato de apoio a Bolsonaro

Da Redação

Divulgação

Fernando Cadore

Fernando Cadore, presidente da Aprosoja, nega atuação política, mas apoia Bolsonaro explicitamente

Numa nota distribuída pela assessoria de imprensa, na quarta-feira (3), a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT) negou que faça parte do Fórum Agro MT, e disse que não participará de uma reunião com o vice na chapa de Lula, Geraldo Alckmin, na semana que vem.

Alckmin vem para articular acordos com o agronegócio, em apoio à candidatura de Lula (PT) à Presidência da República.

A associação diz que a maioria dos produtores rurais, em Mato Grosso, "compartilha de uma visão conservadora em termos de costumes, e liberal no campo econômico".

Leia também:

Alckmin agenda encontros com líderes da Famato, Aprosoja e Acrimat

A Aprosoja tenta parecer um órgão apolítico e que estaria preocupada apenas com os produtores rurais a ela associados.

Na nota, diz ser "uma entidade de representação de classe, sem fins lucrativos, religiosos ou político-partidários".

Só que, no mesmo dia, o presidente da associação, Fernando Cadore, estava em um encontro de políticos e produtrores de Mato Grosso com o presidente Jair Bolsonaro (PL), no Palácio da Alvorada.

Comandado pelo governador Mauro Mendes (União Brasil), esse grupo louvou Bolsonaro e manifestou apoio explícito à sua reeleição.

Veja, na íntegra, a nota da Aprosoja:

A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT) vem a público informar que não é verdade que o candidato a vice-presidente na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva, Geraldo Alckmin, se reunirá com a Entidade na semana que vem, conforme noticiado ontem (02.08) no site do jornal Folha de São Paulo e em alguns veículos de imprensa de Mato Grosso.

A notícia destaca que Alckmin já tem encontros pré-agendados com organizações do setor em Mato Grosso, costurados pelo senador Carlos Fávaro (PSD), e que deve começar o périplo pelo Fórum Agro MT, que reúne as maiores entidades do agronegócio no estado, como Aprosoja, Ampa (produtores de algodão), Famato (agricultura e pecuária), Acrimat (sementes), entre outras”.

Todavia, a Aprosoja/MT, ao contrário do que menciona a matéria, não faz parte do Fórum Agro MT, e portanto, não estará presente na reunião.

A Aprosoja/MT é uma entidade de representação de classe, sem fins lucrativos, religiosos ou político-partidários, conforme estabelece o seu estatuto. Suas ações são pautadas pelo art. 187 da Constituição Federal de 1988, e a atuação da diretoria, orientada pela busca de melhorias para a vida do produtor e do trabalhador do campo. Assim a Aprosoja/MT tem se posicionado, assim permanecerá, lutando por uma sociedade livre e prospera, e trabalhando diuturnamente para fazer a diferença para a comunidade e para seus associados.

Não é segredo que a maioria dos produtores rurais compartilha de uma visão conservadora em termos de costumes, e liberal no campo econômico. Mesmo assim, mantendo a coerência em sua atuação, a entidade não se envolve em debates político-partidários, apoiando ou confrontando qualquer que seja a vertente política. É o respeito à pluralidade de pensamento que torna a Aprosoja/MT uma das entidades mais relevantes em âmbito nacional e internacional, e que usufrui de uma participação massiva dos seus associados nos debates sobre os mais diversos temas que permeiam seus objetivos.

A Aprosoja/MT manterá sua isenção em relação aos temas político-partidários, principalmente porque acredita na democracia, onde qualquer candidato, quando eleito para cargos públicos, devem servir à toda sociedade e a todos os setores.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL