NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 24 de Junho de 2022

POLÍTICA
Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 07h:44

OPERAÇÃO 2º CAMINHO

PF prende membros de facção que financiaram eleição de vereador

Segundo as informações, o Comando Vermelho patrocinou o vereador Flávio Braga (MDB), em Barra do Garças

Da Redação
PRF/MT
Durante o cumprimento dos mandados, agentes da PF apreenderam dinheiro nas casa de alvos das investigações

A Polícia Federal de Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá) deflagrou, nesta quinta-feira (23), a Operação Segundo Caminho, com a prisão de dois membros da facção criminosa Comando Vermelho.

A operação investiga componentes da organização criminosa que patrocinou candidatura de um vereador na cidade, nas eleições de 2020.

Nove mandados de busca e apreensão e a dois mandados de prisão preventiva, expedidos pela Justiça Comum Estadual de Cuiabá, foram cumpridos nas cidades de Rondonópolis (212 km ao Sul da Capital), Várzea Grande e Barra do Garças.

Leia também:

PF e Ibama miram esquema de garimpo e extração de madeira em MT

A Operação Segundo Caminho, que um é desdobramento da Operação Captura de Estado, deflagrada pela Polícia Federal de Barra do Garças em 2020, apurou a atuação de indivíduos que cometiam vários crimes, af im de financiar a facção criminosa, atuante a região do Vale do Araguaia, em razão de suas atividades ilícitas, pratica delitos conexos previstos na Lei de Lavagem de Capitais, na Lei de Drogas e no Código Penal.

Segundo as informações, o Comando Vermelho patrocinou a candidatura do vereador Flávio Braga da Silva (MDB), conhecido como Hulk.

Ele seria candidato do traficante carioca Fernandinho Beira-Mar.

De acordo com a Polícia Federal, as condutas praticadas encontram tipificação no art. 1º, caput, da Lei 9.613/1998 (Lavagem de capitais), no art. 2º, caput, da Lei 12.850/2013 (Organizações Criminosas), bem como no art. 171, §2º-A, do Código Penal (Estelionato mediante Fraude Eletrônica).

Quando somadas, as penas máximas de tais delitos superam 20 anos de reclusão.

O nome da operação é referente à declaração de um dos alvos, que afirmou que, no mundo do crime, existem três caminhos: a igreja, a prisão ou a morte.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL