NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 24 de Junho de 2022

POLÍCIA
Sexta-feira, 17 de Junho de 2022, 12h:28

VINGANÇA

Rapaz acusado de homicídio é executado ao sair de igreja

O crime, segundo a Polícia Militar, aconteceu no bairro Ponte de Ferro, na cidade de Nobres (146 km ao Norte de Cuiabá)

TÉO GOMES
Da Reportagem
Divulgação
A Polícia Civil está investigando o caso e procurando o assassino

Usuário de drogas e investigado em um homicídio, Entony Luan Biulchi, o “Galego”, de 21 anos, foi executado com muitos tiro,s por volta das 21 horas de quinta-feira (16), quando estava saindo de uma igreja evangélica. 

O crime, segundo a Polícia Militar, aconteceu no bairro Ponte de Ferro, na cidade de Nobres (146 km ao Norte de Cuiabá).

Leia também:

PM mata jovem em perseguição após tentativa de homicídio

Acionadas por testemunhas, quando as guarnições da PM chegaram ao local, já encontraram “Galego” caído, com o corpo perfurado de balas, principalmente na cabeça.  

Uma equipe médica, em uma ambulância de Nobres, chegou ao local, mas só teve tempo de constatar que o jovem já estava sem vida. 

Testemunhas contaram que ele estava saindo de uma igreja quando o acusado, ainda desconhecido, saiu pelos fundos de uma casa, abordou o rapaz e disparou vários tiros. 

A Polícia Militar realizou ronda,s até o final da madrugada desta sexta-feira (17), mas não conseguiu pistas do atirador.

 A Polícia Civil confirmou à reportagem do DIÁRIO, na manhã desta sexta-feira, que ainda desconhece os motivos do crime, mas não descarta um “acerto de contas” por vingança. 

Os policiais civis realizaram a liberação do corpo para o IML, após a perícia preliminar de agentes da Perícia Oficial do Estado (Politec).


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL