NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

POLÍCIA
Terça-feira, 21 de Junho de 2022, 11h:08

TINHA 1 ANOS E 8 MESES

Pai é preso acusado de matar bebê com carregador de celular

Homem de 22 anos foi preso em flagrante, após entrar em contradição, durante depoimento em delegacia

Da Redação
PJC
O caso da morte do bebê foi registrado pela Polícia Civil de Rondonópolis

Um pai, de 22 anos, suspeito de matar o próprio filho de apenas um ano e oito meses, em Primavera do Leste (a 240 km de Cuiabá), foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na segunda-feira (21), poucas horas após a criança dar entrada na UPA da cidadeo, onde foi constatada sua morte.

As investigações iniciaram ainda durante a manhã, quando a Polícia Civil foi acionada sobre a morte da criança.

Segundo informações da equipe médica da UPA, os pais chegaram com o menino na unidade por volta das 6h50, sem sinais de agressões aparentes, sendo a morte da criança constatada durante o atendimento.

Leia também:

Detento é encontrado morto dentro de penitenciária em MT

Os pais foram conduzidos pela Polícia Militar à delegacia para prestar esclarecimentos.

Diante dos fatos, a equipe da Delegacia de Delitos Gerais e Divisão de Homicídios de Primavera do Leste iniciou os trabalhos para apuração, indo até a residência do casal, onde ocorreram os fatos.

Em conversa com o pai do menino, o suspeito apresentou a versão dizendo que, por volta das 3h30, deu mamadeira para o filho e, em seguida, o colocou em um berço improvisado, ao lado da cama do casal.

Ele, então, cobriu a criança e deixou seu aparelho celular carregando, em uma tomada ao lado do berço.

Quando o casal acordou cedo para levar o menino para creche, perceberam que o filho havia enrolado o carregador do celular no pescoço, momento em que o suspeito teria desenrolado o fio, e verificado que a boca da criança estava roxa, sem respiração e sem pulso, e começou o processo de reanimação do filho, que em seguida foi encaminhado para UPA.

Diante do cenário apresentado, o delegado Allan Vitor de Souza Mata acionou a equipe da Politec, que fez a análise preliminar do corpo da vítima, constatando que havia sinais de lesão na parte interna dos lábios, demonstrando que alguém teria feito força para tapar a boca da criança.

Em conversa com a equipe médica da Politec de Rondonópolis, que realizou a necrópsia, foi relatado que a vítima apresentava sinais de asfixia por obstrução das vias aéreas e lesões na parte interna da cabeça e hemorragia no cérebro, que podem ter sido provocadas por instrumento contundente ou movimentação retida drasticamente da cabeça da vítima.

A mãe da criança também foi ouvida e disse que não percebeu nada, mas relatou ter visto o marido na sala, alimentando a criança, durante a madrugada, e ainda o momento em que ele colocou o filho no berço e deitou para dormir.

Com base no apresentado, o delegado Allan Vitor, deu voz de prisão ao suspeito, sendo o flagrante lavrado pelo delegado plantonista, Honório Gonçalves dos Anjos Neto.

“Os vestígios encontrados derrubaram a versão apresentada pelo suspeito, sendo realizada a sua prisão em flagrante pelo crime de homicídio qualificado” disse o delegado Allan.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL