NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 16 de Agosto de 2022

POLÍCIA
Quarta-feira, 27 de Julho de 2022, 15h:19

GUERRA URBANA

Jovem é executado com 15 tiros por "soldados" do PCC em MT

Segundo a PM, maioria dos tiros de pistola atingiu a cabeça e o pênis de Josué de Lima Araújo, de 24 anos 

TÉO GOMES
Da Reportagem
PMMT
A ocorrência foi registrada pela Polícia Militar, em Tangará da Serra

As execuções sumárias não param, principalmente no interior de Mato Grosso.

“Aqui é PCC!”, gritaram dois “soldados” do Primeiro Comando da Capital, antes de disparar, ao menos, 20 tiros de pistola contra Josué de Lima Araújo, de 24 anos. 

O crime, mais vez com a vítima sem um mínimo de defesa, aconteceu na noite de terça-feira (26), o bairro Jardim Esmeralda, na cidade de Tangará da Serra (239 km a Noroeste de Cuiabá). 

Leia também:

Polícias de MT e GO prendem 4 em ação contra fraudes eletrônicas

Josué estava pedalando uma bicicleta, quando foi abordado por dois pistoleiros do PCC.

Foram disparados cerca de 20 tiros de pistola: 15 atingiram a vítima, sendo seis no pênis. 

Josué, segundo constatou uma equipe médica, morreu na hora, pois a maioria dos tiros o atingiu na cabeça. 

Segundo uma testemunha contou aos policiais civis e militares que atenderam a ocorrência, o rapaz ainda tentou correr, mas caiu e levou mais tiros na cabeça.  

Quando os milicianos à serviço de PCC, segundo uma testemunha, constataram que o jovem já estava morto, voltaram a comemorar gritando: “Aqui é PCC!". 

Agentes da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) recolheram no local da execução 20 cápsulas espalhadas, disparadas de uma pistola. 

A Polícia Civil fez a liberação do corpo para o IML, e confirmou a execução de Josué.

Também disse que o jovem foi morto, possivelmente em um “acerto de contas”. 

A Polícia ainda vai apurar, no entanto, se foi uma punição determinada pelo PCC, por Josué ter desobedecido as "regras" da facção. 

Se foi em função de uma dívida com a facção, ou se a morte está ligada a uma “guerra” entre facções criminosas na região. 

A Polícia Militar informou à reportagem do DIÁRIO, que fez buscas durante à noite, até o final da madrugada desta quarta-feira (27), mas não conseguiu identificar e prender os atiradores.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL