NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 22 de Janeiro de 2022
POLÍCIA
Sexta-feira, 07 de Janeiro de 2022, 08h:54

NECROFILIA

Homem é estuprado depois de morto; vítima teve a cabeça esmagada

 O crime  aconteceu dentro do  prédio abandonado do Centro Comunitário do bairro Parque Del Rei, em Várzea Grande,

TÉO GOMES
Da Reportagem
PMMT
A Polícia Militar prendeu o maníaco sexual em flagrante, em Paranatinga

Um homem foi estuprado depois de morto. O acusado já teria cometido o mesmo tipo de crime no ano passado. Umberto Alberico da Silva, de 56 anos, estava dormindo quando teve a cabeça esmagada por uma barra de concreto.

O necrófilo, um homem de 27 anos, foi preso pela Polícia Militar (PM), na madrugada desta desta sexta-feira (7), após cometer necrofilia - violação de cadáver, ou uso de cadáver como objeto sexual -, escondido em baixo da cama, na casa dos pais dele.

 O crime  aconteceu dentro do  prédio abandonado do Centro Comunitário do bairro Parque Del Rei, em Várzea Grande, na Grande Cuiabá.

TESTEMUNHA - Dentro do prédio abandonado, que abriga usuários de drogas e alcoólatras, haviam três pessoas dormindo. Uma delas conseguiu fugir quando estava sendo atacada pelo maníaco no início da madrugada desta sexta-feira.

Uma guarnição da Polícia Militar foi acionada por volta dos 50 minutos da madrugada desta sexta-feira (7), para atender uma ocorrência dentro do antigo prédio do Centro Comunitário. Populares narraram que lá havia um homem todo ensanguentado.

Quando a equipe chegou, já encontrou a vítima caída em um dos cômodos, com várias lesões na cabeça. Foi visualizado ainda que o homem poderia ter sofrido violência sexual, já que estava só de camiseta e sem a parte inferior da roupa.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada e constatou que o homem já estava morto. A equipe confirmou a morte por esmagamento de crânio na parte frontal.

Durante os trabalhos de policiais da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), chefiados pelo delegado Mário Santiago, e de agentes da Perícia Oficial do Estado (Politec), surgia uma testemunha do crime.

Um homem que não teve o nome divulgado, confirmou que também estava no local, e também foi atacado, mas fugiu, deixando outro homem dormindo.

A mesma testemunha relatou ainda, ter visto o assassino pegar um pedaço de concreto e golpear  várias vezes a cabeça da vítima, que estava dormindo durante o ataque.

 Desacordado e todo ensanguentado, o homem foi puxado, já sem vida, para outro cômodo, onde foi violentado. A testemunha contou que saiu correndo e foi avisar os familiares da vítima, que moram no mesmo bairro.

FLAGRANTE - O assassino chegou a fugir e se esconder em um matagal e depois tomou por rumo ignorado. Enquanto os trabalhos da perícia eram realizados no local, uma testemunha chegou informando que sabia quem era o acusado.

Disse ainda aos policiais civis e militares que sabia o nome do assassino, e onde ele estaria, indicando a casa dos pais dele, na quadra 30 do mesmo bairro.

Uma guarnição da Polícia Militar foi até o local e encontrou o acusado todo molhado, escondido debaixo da cama. Em buscas pela casa, encontraram ainda uma camisa manchada de sangue dentro do cesto de roupa suja.

Durante as investigações, os policiais levantaram que o mesmo homem que ele é o autor de ter cometido um crime no mesmo modus operandi no ano passado.

Além de matar a vítima, praticou necrofilia, estuprando o homem já mort. O assassino foi autuado em flagrante na DHPP pelo delegado delegado Mário Santiago, em crimes de homicídio triplamente qualificado  e estupro.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê a montagem do elenco do Cuiabá para a Série A?
Dentro do que se esperava
Tem que melhorar muito
Precisa de jogadores experientes
Não se pode fazer milagre
PARCIAL