NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 16 de Agosto de 2022

POLÍCIA
Segunda-feira, 01 de Agosto de 2022, 12h:15

VIOLÊNCIA EXTREMA

Filho mata mãe com 20 facadas; mulher é executada a tiros

Enfermeira de 39 anos foi morta pelo filho de 19, em VG. Segundo a Polícia, ele queria dinheiro para drogas

TÉO GOMES
Da Reportagem
PJC
A DHPP de Várzea Grande transformou a morte da enfermeira em crime de feminicídio

Duas mulheres foram mortas, na madrugada desta segunda-feira (1). Uma em Cuiabá, e outra em Várzea Grande.

Uma das vítimas foi executada com tiros na cabeça. E uma mãe foi encontrada morta e o filho, preso em flagrante. 

Usuário de drogas, o jovem de 19 anos matou a mãe, segundo policiais da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), com 20 facadas. 

A vítima é a enfermeira Fabiana Maria Amado da Silva, de 39 anos.

Leia também:

Em 24h, dez pessoas são executadas; 4 com mais de 50 tiros

O crime aconteceu por volta das três horas da madrugada desta segunda-feira, dentro da casa da família, bairro Parque Paiaguás, em Várzea Grande. 

Em princípio, o delegado Hércules Batista Gonçalves, da DHPP, suspeitou que se tratava de um homicídio.

Mas, quando os médicos do Samu constataram que a mulher foi morta com 20 facadas, o policial transformou o caso em feminicídio. 

O filho que matou a própria mãe era usuário de drogas, e a vítima já havia registrado um Boletim de Ocorrência contra ele, por furto de dinheiro em casa. 

O assassino foi autuado em flagrante na DHPP, mas se manteve calado.

Os vizinhos contam que ouviram gritos de Fabiana durante a madrugada, mas não interferiram, pois logo veio um silêncio de dentro da casa. 

Em nota, o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) lamentou a morte de Fabiana. 

Ela era enfermeira desde 2015. Começou a  carreira como profissional da Saúde como técnica de enfermagem, em 2007. 

Fabiana trabalhou em unidades como o Hospital Regional de Alta Floresta, Hospital Metropolitano de Várzea Grande e o Centro de Testagem de Covid-19, em Cuiabá.

O último emprego foi no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC). 

“Neste momento de tristeza, o Coren-MT presta as suas condolências aos familiares e amigos de Fabiana”, diz trecho da nota.

EXECUÇÃO – Por volta de 1h30 desta segunda-feira, Maria Cristina Barbosa da Silveira, de 43 anos, foi encontrada morta com tiros, principalmente na cabeça. 

O corpo estava jogado em uma calçada, no bairro Morada da Serra (CPA-3), em Cuiabá.

Uma equipe do Samu constatou a morte de Maria Cristina no local. 

Segundo a reportagem do DIÁRIO apurou, um dos tiros que mataram Maria Cristina, entrou no meio da testa, causando transfixação para a nuca.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL