Diario de Cuiabá

Sexta-feira, 17 de Junho de 2022, 16h:00

Amazônia tem a maior devastação em 15 anos; MT é o 3º da lista

Levantamento mostra que bioma perdeu mais de 2 mil campos de futebol por dia de floresta, em 2022

DO IMAZON

Mesmo após a explosão do desmatamento no ano passado, o ritmo de destruição da floresta amazônica segue aumentando neste ano.

Apenas nos cinco primeiros meses de 2022, a Amazônia perdeu mais de 2 mil campos de futebol por dia de mata nativa, a maior devastação dos últimos 15 anos para o período.

Leia também:

Operação multa fazenda em R$ 2 mi por reincidência no desmate

Foram derrubados 3.360 km² em apenas 151 dias, de janeiro a maio, uma área três vezes maior do que Belém.

Os dados são do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), que monitora a floresta por imagens de satélite desde 2008.

Apenas em maio, foram desmatados 1.476 km², o que representa 44% do acumulado do ano. Em comparação com maio de 2021, quando foram destruídos 1.125 km², pior marca para o mês em 14 anos, a devastação cresceu 31% em 2022.

Com isso, um novo recorde negativo foi registrado na Amazônia: tivemos o pior maio dos últimos 15 anos. 

No Amazonas, a devastação tem avançado nas regiões de divisa com o Acre, Rondônia, Mato Grosso e Pará. 

O segundo estado que mais desmatou a Amazônia em maio foi o Pará, com 471 km² (32%).

Em solo paraense, um dos grandes problemas é o avanço da devastação sobre áreas protegidas, como unidades de conservação (UCs) e terras indígenas (TIs).

Seis das 10 UCs e quatro das 10 TIs mais desmatadas na Amazônia ficam no Pará.

Mato Grosso, que ficou por quatro meses consecutivos como o Estado que mais desmatou na Amazônia, ocupou a terceira posição em maio, com 196 km² (13%).

Rondônia ficou em quarto, com 178 km² (12%).

Leia AQUI a reportagem completa.


Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: www.diariodecuiaba.com.br