Diario de Cuiabá

Quinta-feira, 05 de Maio de 2022, 08h:12

Pandemia impulsiona compra de imóveis mais confortáveis em Cuiabá

Há uma migração tanto para condomínios horizontais, quanto para apartamentos com metragens maiores

Da Redação

A pandemia da Covid-19 - e o isolamento social imposto pela doença - mudou a relação das pessoas com suas moradias e impulsionou a busca por imóveis mais confortáveis, com espaços ampliados.

Em 2021, houve um aumento de 52,34% do número de casas e terrenos comercializados em Cuiabá e, em 2020, de 11,5%, em comparação com o ano de 2019, antes do início da pandemia.

Os dados são do Sindicato da Habitação de Mato Grosso (Secovi-MT), e apontam ainda que quase 60% de todos os imóveis comercializados em 2021 se enquadram nesses tipos de demandas.

Leia também:

Mercado imobiliário em Cuiabá fatura R$ 1,1 bilhão no 1º trimestre

O presidente do Secovi/MT, Marco Pessoz, confirmou a mudança de comportamento apontada pelos números.

"Buscar qualidade de vida para a família passou a ser prioridade, ter espaço para as crianças correrem, opções de lazer", disse.

Embora não tenha dados específicos que demonstrem a busca por apartamentos mais amplos, a realidade pode ser evidenciada, conforme o presidente do Secovi/MT, pelo aumento do ticket médio, ou seja, do valor médio pago pelo imóvel.

"Percebemos uma migração tanto para condomínios horizontais, quanto para apartamentos com metragens maiores", relata.

O diretor comercial da Incorporadora BC Genera, Bernardo Bonilha, afirmouque o maior pico de vendas de apartamentos do condomínio Brasil Beach - que conta com praia privativa e diversas opções de lazer - foi registrado durante a pandemia da Covid-19, e motivou o lançamento da nova fase do empreendimento. Somente durante o pré-lançamento, já foram vendidas 50% das unidades.

"As pessoas ficaram isoladas em suas casas e buscaram mais conforto. Os nossos apartamentos são mais amplos, com plantas a partir de 98 metros quadrados e, além da praia privativa, o condomínio conta com itens exclusivos, como coworking, crossfit e quadras de tênis", destacou.

O servidor público Paulo Henrique R. C da Cruz mudou-se para o condomínio em 2020, em busca de mais conforto e opções de lazer para a família e afirma que a decisão resultou em mais qualidade de vida para todos.

Agora, eles praticam atividades físicas no condomínio e aproveitam os espaços de convivência disponíveis, além do espaço maior no apartamento.

"Durante a pandemia, não podíamos ir a muitos lugares, por isso pensamos em procurar um lugar de onde não precisávamos sair para ter acesso às atividades de lazer. Agora minha esposa, meu filho de 16 anos e eu, aproveitamos os ambientes do condomínio. Meu filho joga tênis, nós frequentamos a academia, a sauna e também temos mais espaço para trabalhar de casa", relatou.


Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: www.diariodecuiaba.com.br