NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

ILUSTRADO
Sexta-feira, 11 de Novembro de 2016, 18h:51

CULTURA INDÍGENA

Vivência com Boe Bororo na UFMT

O evento Giro Decolonial, em sua 2ª edição, com tema os rios na cultura Boe Bororo vai acontecer no dia 25

A nossa Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) sedia no próximo dia 25 de novembro a segunda edição do evento Giro Decolonial idealizado pelo Laboratório de Tecnologias, Ciências e Criação (LABTECC/UFMT) e vai contar com a participação de indígenas e pesquisadores. O evento nesta edição aborda como tema os rios e sua importância para os Boe Bororo, com membros da comunidade indígena Meruri, de Mato Grosso. A vivência será um processo para quem busca o desenvolvimento da presença, do corpo, do espírito e aproximar-se do ser Boe Bororo. A ideia é cultivar a atenção das pessoas, refutando a obviedade, o cotidiano e negação das cosmologias indígenas. É trazer ao participante um pouco do que é o Outro, de como se modela o ser cultural Boe. Segundo os organizadores, o Giro Decolonial procura ser um espaço no qual conhecimentos tradicionais e técnico científicos se encontram sem que a ciência se sobreponha aos saberes ancestrais e às análises do presente Boe. As atividades ocorrerão durante todo o dia de forma gratuita, porém para vivência com Helinho Kurugugoe Eiga, Aroe Etawarare (Chefe de canto e xamã dos espíritos), um profundo conhecedor dos mistérios Boe, será necessário uma pré-inscrição que deverá ser solicitada através do e-mail imprensaprojeto@gmail.com . Serão 30 vagas destinadas a pessoas que se interessam pela temática, dentre elas: estudantes,pesquisadores, artistas e educadores. As pré-inscrições podem ser solicitadas até o dia 18 de novembro. Participam da organização o LabTecc, comunidade indígena Meruri e pesquisadores, com apoio da Editora Sustentável, PROCEV/UFMT e Abrapso. Programação Geral 25 de novembro das 8h30 as 17h. 8h30 as 12h: Palestra do Boe Bororo Mestrando em Antropologia Adriano Boro Makuda Pintura corporal Boe Bororo com Leonida Maria Akiri Kurireudo, Aroe Etuje ( Mãe das almas), Lidiane Kuruguguwe Emugo e Marcia Irene Torowa Emeru. As atividades da manhã são abertas ao público. 14h as 17h: Vivência com Helinho Kurugugoe Eiga, Aroe Etawarare (Chefe de canto e xamã dos espíritos), um profundo conhecedor dos mistérios Bóe Informações: imprensaprojeto@gmail.com

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL