NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 16 de Maio de 2022
ILUSTRADO
Terça-feira, 18 de Janeiro de 2022, 06h:06

BBB 22

Rafinha Bastos, Maurício Meirelles e Vivi Tomasi lançam canal sobre BBB

Da Folhapress - São Paulo
Rafinha Bastos, Maurício Meirelles e Vivi Tomasi em Ao Vivasso, canal lançado para comentar o BBB

Alguns milhões de pessoas espalhadas por todo o país contribuem diariamente para fazer do BBB o sucesso que ele é, não só sintonizando a Globo, mas, principalmente, fazendo a conversa acontecer nas redes sociais. Quando alguém, por si só, já tem 11,3 milhões de seguidores no Twitter, essa contribuição tem um peso extraordinário para o engajamento da plateia.          

Esse é o caso de Rafinha Bastos, que ao lado do amigo Maurício Meirelles (1,2 milhão de seguidores no Twitter) e da namorada, a humorista Vivi Tomasi, resolveu lançar o canal Ao Vivasso, para comentar o programa que mais rende conversas no Twitter, rede social que alimenta e é alimentada pela TV em tempo real.        

  Ao Vivasso estreou neste domingo (16) e fez 5,71 mil inscritos em 18 horas, com quase 18 mil visualizações para um único vídeo. Os três anunciaram o lançamento do novo espaço e já aproveitaram para fazer uma prévia do que virá no reality show. A próxima edição entrará no ar ao vivo, como manda o nome do canal, logo após a estreia do BBB 22, que começou nesta segunda-feira (17).          

    "Estamos empolgadíssimos com essa transmissão, um canal em que nós pretendemos falar tudo sobre o nosso evento. Eu e o Maurício, numa conversa, chegamos à seguinte conclusão: por que é que eu vou falar gratuitamente no Twitter, enquanto eu posso ganhar monetização no YouTube? Nós estamos aqui pra faturar com aquilo que já fazíamos de graça. Chupa, mundo."          

  Na estreia, que contou com 1,9 mil acessos simultâneos, o trio abordou a lista dos 20 participantes. Rafinha já declarou torcida por Pedro Scooby, ex-marido da atriz Luana Piovani.        

  No quesito engajamento, aliás, convém contar que Piovani já ganhou mais de 300 mil seguidores desde que o pai de seus filhos foi anunciado no confinamento. E cada participante também multiplicou seu número de fãs online aos milhares. Não é à toa que Jade Picon, alvo de 14 milhões de seguidores no Instagram, está no elenco.        

  O trio falou também sobre a decoração, uma explosão sem nexo de cores. "Parece que tá tudo vomitado. É pra deixar todo mundo mais doido", opinou Vivi. "Em dois dias, a pessoa está tendo um AVC", completou Rafinha.          

O BBB é o pretexto de lançamento do canal, mas não sua única finalidade. Segundo Meirelles, "o projeto começa falando dessa nova edição do BBB, mas o plano é seguir com comentários de A Fazenda, lutas, futebol, eleições e tudo o que estiver rolando de importante na mídia, sempre ao vivo e com muito bom humor", ressalta.          

  A maioria dos comentários da primeira transmissão foi de incentivo. A seguidora Fernanda Motta lembrou que Rafinha é o sujeito mais credenciado para dar pitaco sobre o assunto: "Rafinha era cancelado antes de ser cool. Não vejo ninguém com mais competência para comentar os participantes do BBB."          

    Meirelles aposta que Arthur Aguiar tem tudo para se dar bem, pois já é antecipadamente alguém "cancelado" por declarações incorretas. E que Jade Pícoli tem tantos seguidores no Instagram, que só poderá perder. "Arthur Aguiar é meu favorito, é um adesivo que vou colar no meu carro", debochou Meirelles.        

  Para se inscrever no canal basta acessar este link e para seguir no Instagram o @canalaovivasso. A iniciativa é uma parceria com a hub de colmunicação Albuquerque.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você acha que se justifica a polêmica entre Governo e Prefeitura em torno de VLT e BRT?
Tudo não passa de interesses político-eleitorais
O VLT já era. Obra deveria ter saído em 2014
O BRT não vai melhorar o sistema de transporte público
Qualquer um dos modais é solução para Cuiabá e VG
PARCIAL