NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 24 de Junho de 2022

ILUSTRADO
Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 13h:23

SÉRIE

'Pico da Neblina' enfim ganha data para 2ª temporada na HBO

Iniciada em 2019, série retrata um Brasil fictício onde a maconha é legalizada

Da Folhapress - São Paulo
O ator Luis Navarro nos bastidores da 2ª temporada da série O Pico da Neblina

Uma das melhores séries brasileiras de 2019, "Pico da Neblina" finalmente ganha sua 2ª temporada na tela da HBO, com estreia anunciada para 3 de julho.          

Protagonizada por Luís Navarro, a história ambientada em um Brasil onde a maconha é supostamente legalizada seguirá por mais 10 episódios e traz, de novo, a presença de Daniel Furlan, Henrique Santana e Leilah Moreno.        

Na direção, estão Alê Pellegrino, André Novais, Fernando Meirelles e Quico Meirelles, criador da ideia original.        

​Nesta segunda etapa do enredo, Biriba (Navarro) vê todos os aspectos de sua vida dominados por CD (Dexter), o líder do tráfico que tomou controle de sua família e sua loja de cannabis. Ao se ver sugado novamente para o mundo do crime, Biriba se alia a velhos conhecidos em uma tentativa arriscada de articular a queda de CD e sair desse mundo de uma vez por todas.          

  Em entrevista à repórter Tatiana Cavalcanti em janeiro, Quico disse que "a segunda temporada vai mais fundo, ainda, na questão do racismo e da segregação no Brasil". "E os dramas dos personagens, que têm muito mais a perder, vão ser aprofundados", promete.        

A HBO vai exibir a nova safra em ritmo de TV, com episódios semanais.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL