NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

ESPORTES
Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007, 18h:04

SÉRIE C

Túlio comemora artilharia na Série C e já projeta o gol mil

BRUNO WINCKLER
Da Agência Estado – São Paulo
O mais fanfarrão dos artilheiros brasileiros não pára. Aos 38 anos, Túlio Maravilha conseguiu no Vila Nova de Goiás, na Série C deste ano, uma média de quase um gol por jogo. Marcou 27 em 29 partidas. De quebra, garantiu o acesso do Vila para a Série B e hoje será "papai em dose dupla". Sua mulher dará à luz gêmeos em Goiânia. "Sou o maior artilheiro do Brasil. Em média e em números absolutos. Não tem para ninguém", diz Túlio, deixando a modéstia que nunca teve. Josiel, do Paraná, artilheiro da Série A com 20 gols em 33 jogos, e Alessandro, do Ipatinga, com 25 em 30 partidas pela Série B, não superam o artilheiro do Centro-Oeste. "Sou jogador de Série A. Tenho uma média incrível e já fui artilheiro da Primeira Divisão três vezes", gaba-se. Túlio foi o goleador do Brasileirão uma vez pelo Goiás e duas pelo Botafogo. Na Série C, foi artilheiro duas vezes. "Sou penta artilheiro do Brasil, e vou ser penta papai." O ano de 2007 se encerra com chave de ouro para Túlio. Hoje, ele se prepara para o nascimento de Tuliane Maravilha e Cristian Maravilha. Os dois serão devidamente batizados com o nome composto em homenagem ao "penta papai". Casado com Cristiane, Túlio já tem três filhos do seu primeiro casamento. "Esse nascimento me motiva. Eu quero que, quando eles estiverem com 3 ou 4 anos e já estiverem entendendo alguma coisa, eles me assistam marcar o gol mil." Coisa de Túlio, o maior marqueteiro do futebol brasileiro. Nas suas contas, já são 813 gols em 20 anos de carreira. Sua meta é chegar ao de número 900 no primeiro semestre de 2009. "Se o Romário conta os gols de amistosos, eu também conto. Nem o Pelé teria chegado ao gol mil se tivesse contado só os oficiais. A minha idéia é marcar 50 por ano. Assim como foi em 2007." Neste ano, Túlio marcou 16 gols pela Canedense no Campeonato Goiano, sete em amistosos com o Vila Nova e os 27 na Série C. O artilheiro não tem dúvidas que tem condições de continuar jogando por muito tempo. "Claro que tenho pique. Sou um cara sem preconceito, que sempre tenta superar limites e que ama o que faz. Nunca tive contusões sérias." O garotão de 38 anos não vê diferença entre ele hoje e o atacante cabeludo que foi artilheiro do Brasileirão em 1989. "Estou com o mesmo peso de quando tinha 20 anos: 72 kg. Minha porcentagem de gordura também é a mesma, só 9%. Sou jovem no espírito e no físico", diz o atacante, para quem a Série C não é "para qualquer um". "Ser artilheiro jogando em campos bons é uma coisa. Série C é carne de pescoço. A gente joga em campos pequenos, cheio de buracos, com a torcida em cima." O Vila subiu para a Série B, mas o artilheiro não deve continuar por lá. "Como disse, sou jogador de Série A. Só espero uma definição do Goiás, se cai ou não, para saber. Sei que tenho as portas abertas lá." No Goiás, contratações para 2008 só serão tratadas depois de domingo. O artilheiro do Vila Nova não vê inconveniente em vestir a camisa do rival. "Sou do Túlio Futebol Clube. Aceito a melhor proposta." Sobre o Corinthians, time que defendeu em 1997, Túlio está em cima do muro. "Não é que torço para o Corinthians cair, mas se o Goiás ficar na Série A tenho mais chances."

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL