NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 24 de Junho de 2022

ESPORTES
Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 15h:10

CUIABÁ EC

Na zona de rebaixamento, Cuiabá tem o pior ataque do Campeonato Brasileiro

Nos últimos dois jogos, o time finalizou apenas duas vezes ao gol, uma contra o Flamengo e outra diante do Ceará

ADMAR PORTUGAL
Da reportagem
André, atacante do Cuiabá

 

 

O Cuiabá Esporte Clube amarga um lugar na zona de rebaixamento da Série A do Campeonato Brasileiro há seis rodadas. A colocação incômoda na tabela de classificação se deve à baixa produção da equipe no setor ofensivo. Atualmente, o Dourado ocupa a 18ª posição, com 13 pontos.

A baixa da pontaria no ataque reflete os maus resultados da equipe nos confrontos. Nos últimos dois jogos, o time finalizou apenas duas vezes ao gol – uma contra o Flamengo, no Maracanã e outra diante do Ceará, na Arena Pantanal. Ambas não ofereceram perigo aos goleiros adversários.

O Dourado tenta driblar a crise na temporada e para isso terá a semana cheia para trabalhar visando o próximo confronto da equipe na Série A do Brasileiro. Esta será a primeira vez que o técnico António Oliveira terá um período extenso para treinar o elenco.

Recém-contratado, o mister está há menos de 20 dias à frente do time auriverde. Depois que desembarcou em Mato Grosso, o Cuiabá venceu uma partida, perdeu uma e empatou outras duas.

O Dourado volta a campo no próximo domingo (25), quando enfrenta o Goiás, às 17h, no estádio da Serrinha, em Goiânia. O duelo é considerado como direto, pois as duas equipes estão separadas por apenas um ponto na tabela e brigam para fugir do rebaixamento.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL