NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

ESPORTES
Terça-feira, 24 de Maio de 2022, 11h:40

FUTEBOL

Corinthians x São Paulo iguala recorde de audiência da final do Mundial de Clubes

Estadão Conteúdo
Corinthians x São Paulo

Além da disputa pela liderança do Campeonato Brasileiro, o clássico entre Corinthians e São Paulo registrou um recorde da TV brasileira em 2022. Exibido pela TV Globo para São Paulo neste domingo, o Majestoso contou com 28 pontos de audiência, além de 50% de participação.

Isto significa que, um em cada dois televisores de São Paulo estavam sintonizados na partida da sétima rodada do Brasileirão - metade das casas do estado de São Paulo. Com esses números, a transmissão da Globo iguala o recorde do futebol em 2022 na TV, antes registrado pela Band na final do Mundial de Clubes, entre Chelsea e Palmeiras. Na ocasião, o jogo marcou os mesmos 28 pontos de audiência.

 

A transmissão deste domingo também conta com outros recordes quebrados. O clássico marcou a maior audiência do futebol na Globo desde a final do Campeonato Paulista de 2021, entre São Paulo e Palmeiras, quando o time do então técnico Crespo quebrou o jejum de nove anos sem título.

 

A partida marca ainda o recorde do Brasileirão em 2022, após sete rodadas, e a maior audiência do campeonato desde São Paulo x Flamengo, em partida válida pela última rodada de 2020, que resultou no título rubro-negro.

Corinthians e São Paulo empataram por 1 a 1 na Neo Química Arena, com gols de Calleri e Adson. Com o resultado, o Alvinegro continua na liderança do Brasileirão, após sete rodadas. O Tricolor está na terceira colocação, com o mesmo número de pontos do Palmeiras.

 

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL