NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 24 de Junho de 2022

ECONOMIA
Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 00h:00

PESQUISA IBGE

Setor de serviços em MT segue com melhor saldo do Centro-Oeste

Da Reportagem

O volume do setor de serviços aumentou 12,9%, em Mato Grosso, no período de janeiro a abril deste ano, comparado a igual momento do ano passado. A variação é a maior registrada no Centro-Oeste e também está acima da média nacional, em 9,5%.

Neste primeiro quadrimestre do ano, Goiás registrou alta de 9%, Mato Grosso do Sul de 7,9% e o Distrito Federal de 2,4%.

Conforme dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), do IBGE, a expansão registrada em Mato Grosso se deu mesmo sob a retração observada na passagem de março para abril, que foi de -2%. Já analisando o desempenho anual, abril deste ano ante abril de 2021, há avanço de 5,5%.

Conforme PMS, o volume do setor de serviços no Brasil variou 0,2% em abril, acumulando alta de 9,5% em 2022 na comparação com o mesmo período de 2021. Com esse resultado, o setor está 7,2% acima do nível pré-pandemia, de fevereiro de 2020. Já as atividades de transporte de passageiros cresceram 2,3% em abril, chegando a 0,1% acima do nível de fevereiro de 2020.

“Depois de dois anos e dois meses, o transporte de passageiros superou pela primeira vez o patamar pré-pandemia, ratificando, assim, a maior mobilidade da população, refletida no aumento das receitas das empresas que operam os transportes de passageiros nos seus diversos modais: aéreo, rodoviário e metroferroviário”, destaca o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo. A atividade acumula um ganho de 27,7% entre novembro de 2021 e abril de 2022.

UNIDADES DA FEDERAÇÃO – Na passagem de março para abril, apenas 12 das 27 unidades da Federação acompanharam o movimento de variação positiva. O impacto positivo mais relevante foi do Rio de Janeiro (1,0%). Para Lobo, o carnaval fora de época, que aconteceu no mês de abril, pode ter contribuído para o crescimento do setor no estado fluminense. Outros destaques locais foram Espírito Santo (3,6%), Rio Grande do Norte (7,9%) e Ceará (2,4%). No lado das quedas, exerceram as principais influências negativas São Paulo (-0,5%), Minas Gerais (-2,8%), Distrito Federal (-8,2%) e Rio Grande do Sul (-2,8%).

Na comparação com abril de 2021, houve crescimento em 24 das 27 UFs, destaque para São Paulo (9,9%), Minas Gerais (14,2%), Rio Grande do Sul (16,8%) e Rio de Janeiro (4,3%). Já no acumulado do primeiro quadrimestre de 2022, 26 das 27 UFs mostraram expansão, com as taxas de São Paulo (11,0%), Minas Gerais (11,2%), Rio Grande do Sul (16,3%) e Bahia (14,2%) em destaque. Apenas Rondônia (-1,5%) registrou queda.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL