NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

CUIABÁ URGENTE
Quarta-feira, 22 de Junho de 2022, 12h:09

FARRA NA CÂMARA

Deputado de MT é o 3º maior gastador de dinheiro com autopromoção

Da Redação

Agência Câmara

Barbudo - gastos

Deputados Jéssica Sales (MDB-AC), Mara Rocha (MDB-AC) e Nelson Barbudo (PL-MT)

Deputados federais elevaram 20% os gastos com dinheiro público para dar publicidade a seus mandatos, neste ano de eleições.

É o que aponta um levantamento do site UOL, que aponta o deputado mato-grossense Nelson Barbudo (PL) o terceiro maior gastador.

O parlamentar é candidato à reeleição e, em suas aparições, em entrevista a sites e nas redes sociais, expressa toda sua devoção ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

Leia também:

Deputada ironiza Bolsonaro sobre prisão e 'balcão de negócio' no MEC

Entre janeiro e maio, foram destinados para essa finalidade R$ 27,19 milhões — no mesmo período de 2021, essa verba foi de R$ 22,73 milhões.

A campeã com esse gasto neste ano, até o momento, foi a deputada Jéssica Sales (MDB-AC), pré-candidata ao Senado, que usou quase que a totalidade da sua cota parlamentar com a divulgação parlamentar.

Ela destinou R$ 213,5 mil com a divulgação do próprio mandato.

Na segunda posição dos que mais investiram na publicidade de seus mandatos está Mara Rocha (MDB-AC), pré-candidata ao Governo do Estado, que desembolsou R$ 183,9 mil com a autopromoção .

Em seguida no ranking está Barbudo, cujo gasto soma R$ 175 mil.

Ele pagou, à vista, R$ 30 mil em um mês para o acompanhamento e compartilhamento de matérias em sites de cidades de Mato Grosso, e R$ 6,5 mil para a manutenção de suas redes sociais.

Leia mais AQUI.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL