NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 22 de Maio de 2022
CUIABÁ URGENTE
Sábado, 14 de Maio de 2022, 09h:20

O USUÁRIO PAGA

Além da passagem de R$ 4,95, empresa recebe R$ 2,35 por passageiro

Da Redação

Divulgação

Ônibus - VG

A ligação intermunicipal entre Cuiabá e VG é feita por uma única empresa

O Projeto de Decreto Legislativo, do deputado Lúdio Cabral (PT), que propõe a revogação do aumento da tarifa do transporte coletivo intermunicipal entre Cuiabá e Várzea Grande, revela um dado extremamente interessante.

No contexto da medida que garante o reajuste da tarifa, de R$ 4,10 para R$ 4,95, a empresa União Transportes passa a receber, do Governo de Mato Grosso, mais R$ 2,35 por cada passageiro, a título de subsídio.

Nesse caso, o usuário passa a pagar, na verdade, uma passagem de R$ 7,30.

Leia também:

Deputado propõe revogar o aumento da passagem entre Cuiabá e VG

A União Transporte, ao que parece, caiu nas graças do Estado.

Uma fonte da coluna informa que, há tempos, mofa em algumas gavetas do Ministério Público do Estado uma ação contra um benefício à citada empresa.

A União requereu - e o Estado já teria aprovado - uma "ajuda" de vários milhões de reais à empresa, que alegou prejuízos no auge da pandemia de Covid-19.

A empresa, que faz a ligação entre a Capital e a Cidade Industrial, ao que consta, é propriedade do presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (União Brasil), em sociadade com dois irmãos.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você acha que se justifica a polêmica entre Governo e Prefeitura em torno de VLT e BRT?
Tudo não passa de interesses político-eleitorais
O VLT já era. Obra deveria ter saído em 2014
O BRT não vai melhorar o sistema de transporte público
Qualquer um dos modais é solução para Cuiabá e VG
PARCIAL