NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 24 de Maio de 2022
CIDADES
Quinta-feira, 12 de Maio de 2022, 16h:55

NÚMEROS DA PANDEMIA

Taxa de UTI em 15%, uma morte e 163 casos de Covid em 24h

Dos 735.900 casos confirmados, 137 pessoas estão em isolamento domiciliar e 720.338 estão recuperadas

Da Redação
Divulgação
A taxa de internação em UTI vem caindo nos últimos dias em Mato Grosso

Nas últimas 24 horas, Mato Grosso registou apenas uma morte causada pelo coronavírus.

Nesta semana, por dois dias consecutivos, o Estado não registrou óbito causado pela doença.

Também nas últimas 24 horas, foram notificados 162 novos casos da doença no Estado, conforme informações das secretarias municipais de Saúde.

No total, até agora, são 14.902 óbitos provocados pelo coronavírus, desde o começo da pandemia, em março de 2020.

Leia também:

Caso de raiva em morcego é confirmado no interior de MT

A taxa de ocupação está em 15,46% para UTIs adulto e em 3% para enfermaria adulta. 

A Secretaria de Estado de Saúde notificou, até a tarde desta quinta-feira (12), 735.900 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso.

Entre os 10 municípios com maior número de casos estão: Cuiabá (132.592), Várzea Grande (53.011), Rondonópolis (44.240), Sinop (33.830), Tangará da Serra (23.318), Sorriso (23.072), Lucas do Rio Verde (22.654), Primavera do Leste (21.820), Cáceres (16.811) e Alta Floresta (16.245).

Dos 735.900 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 137 pessoas estão em isolamento domiciliar e 720.338 estão recuperadas.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 13 internações em UTIs públicas e 17 em enfermarias públicas. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você acha que se justifica a polêmica entre Governo e Prefeitura em torno de VLT e BRT?
Tudo não passa de interesses político-eleitorais
O VLT já era. Obra deveria ter saído em 2014
O BRT não vai melhorar o sistema de transporte público
Qualquer um dos modais é solução para Cuiabá e VG
PARCIAL