NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 16 de Agosto de 2022

CIDADES
Quinta-feira, 04 de Agosto de 2022, 00h:00

OPERAÇÃO MIQUEIAS II

Presos suspeitos de aplicar golpes pela internet

Da Reportagem

A Polícia Civil (PC) desencadeou, ontem (3), a segunda fase da operação “Miqueias” foi desencadeada, em Cuiabá e Várzea Grande. A ação policial é resultado de investigações referentes a uma associação criminosa voltada para a prática de golpes pela internet e foram cumpridos 12 mandados de prisão.

A primeira etapa aconteceu em abril deste ano, quando foi identificado quem recebia o dinheiro dos golpes. Agora, policiais civis de São José do Rio Preto (SP) com apoio da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes da Capital mato-grossense, foram para as ruas para prender os suspeitos de chefiarem a organização criminosa que fazia vítimas em São Paulo e outros estados do país.

Eles são apontados como os destinatários finais do dinheiro das vítimas e os responsáveis por ensinar a aplicar os golpes e vender dados pessoais. Até o fim da manhã, nove alvos já haviam sido presos.

Em Cuiabá, as ordens foram cumpridas nos bairros Imperial, Coophema, Osmar Cabral, Goiabeiras, Campo Velho, Jardim Mariana e Jardim Independência. Em Várzea Grande, nos bairros Hélio Ponce Arruda, Novo Mundo, José Carlos Guimarães e Jardim Imperial.

De acordo com as investigações, os criminosos usavam plataformas digitais na internet clandestina, conhecidas como deep web, que fornecem vasto banco de dados pessoais para aplicar dois tipos de golpes.

Um deles, no WhatsApp, se passando por um familiar pedindo dinheiro. Neste caso, os criminosos criavam um perfil falso usando uma foto de uma pessoa qualquer e entravam em contato com amigos e familiares dessa vítima, pedindo dinheiro emprestado. Induzidos a erro, as vítimas acabavam fazendo transferências via Pix para contas indicadas pelos bandidos.

O outro tipo de golpe trata-se do anúncio de venda de mercadorias, principalmente, carros em sites de comércio eletrônico. Neste tipo, os golpistas faziam anúncios falsos de venda de automóveis, enganando compradores e vendedores para que depositassem o dinheiro na conta da associação criminosa.

As investigações, conduzidas pela Delegacia Seccional de São José do Rio Preto, iniciaram após o registro de diversos boletins de ocorrências, com dezenas de vítimas de estelionato, mediante fraude eletrônica. A polícia, então, identificou que os recebedores dos valores ilícitos estavam em Mato Grosso, sendo cumpridos mandados de busca e apreensão contra os alvos, na primeira fase da operação.

Na ocasião, o cumprimento das ordens judiciais resultou na oitiva de suspeitos, telefones celulares e equipamentos eletrônicos apreendidos, além de uma prisão em flagrante por tráfico de drogas.

Com as apreensões, foi possível trazer novas informações e provas, aprofundando as investigações e identificando uma grande organização criminosa, com repasse de valores escalonados, hierarquia e divisão de funções. Assim, foram identificados os possíveis chefes do grupo criminoso, apontados como os destinatários finais dos valores angariados de forma ilícita.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL