NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

CIDADES
Quarta-feira, 22 de Junho de 2022, 16h:41

PANDEMIA SEM FIM

Internação em UTI vai a 64%; MT tem mais 1.674 casos em 24h

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 57 internações em UTIs e 64 em enfermarias

Da Redação
Reprodução
Há 57 internações em UTIs públicas e 64 em enfermarias públicas em MT

Os casos de Covid-19 voltaram a crescer em Mato Grosso, aumentando, por consequência, as internações em UTIs e enfermarias públicas.

Nas últimas 24 horas, o Painel Epidemiológico da Secretaria de Saúde notificou mais 1.674 novos casos da doença no Estado.

Desde segunda-feira (20), em média, são 1,5 mil casos de Covid por dia,

Também nas últimas 24 horas, foram registradas mais quatro mortes causadas pela doença, totalizando 17 óbitos em três dias.

Leia também:

Cuiabá libera hoje 4ª dose para que tem mais de 40 anos

Até agora, no total, foram registrados 14.967 óbitos.

A taxa de ocupação está em 64,04% para UTIs adulto e em 13% para enfermaria adulto.

A Secretaria de Estado de Saúde notificou, até a tarde desta terça-feira (21), 752.460 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso.

Dentre os dez municípios com maior número de casos estão: Cuiabá (134.943), Várzea Grande (54.454), Rondonópolis (44.273), Sinop (34.208), Tangará da Serra (23.999), Sorriso (23.231), Lucas do Rio Verde (23.183), Primavera do Leste (22.365), Cáceres (17.175) e Alta Floresta (16.936).

Dos 752.460 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 6.568 pessoas estão em isolamento domiciliar e 730.255 estão recuperadas.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 57 internações em UTIs públicas e 64 em enfermarias públicas. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL