NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 29 de Junho de 2022

CIDADES
Terça-feira, 24 de Maio de 2022, 12h:01

MISTÉRIO

Homem que fugiu de hospital continua desaparecido em MT

Leonilson Severo, 46, abandonou leito de hospital; João Francisco, 68, saiu para fazer atividades esportivas

TÉO GOMES
Da Reportagem
Reprodução
Leonilson Severo foi encaminhado ao Hospital Regional de Nova Mutum),  para fazer cirurgia da vesícula, mas abandonou o leito

A família de Leonilson Severo da Silva, 46 anos, morador da cidade de Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá), continua sem desesperada e sem notícias do seu paradeiro.

O homem está desaparecido desde o dia 12 deste mês.

Leia também:

Gefron mata 3 traficantes e apreende 500 quilos de cocaína

Ele foi encaminhado ao Hospital Regional de Nova Mutum (267 km ao Norte da Capital),  para fazer cirurgia da vesícula, mas abandonou o leito e saiu dizendo que iria voltar para casa, em Sinop. Porém, não retornou.

Leonilson é alcoólatra, e a família acredita que ele pode ter-se perdido, possivelmente em uma região de mata, devido à crise de abstinência de álcool.

Seus familiares têm-se mobilizado pelas buscas.

Bombeiros também realizaram buscas na região, mas ainda não há notícias do paradeiro de Leonilson.

Informações podem ser enviadas para o telefone (66) 99638-1804.

Para a Polícia Civil, no (66) 197 e para a Polícia Militar ,no (66) 190.

SAIU PARA CAMINHAR - Quem também está desaparecido é o representante comercial João Francisco Silva, de 68 anos.

Reprodução

João Francisco

João Francisco saiu para fazer atividades físicas, em Várzea Grande, e não voltou mais

Seus familiares estão desesperados à sua procura.

João foi visto, pela última vez, no sábado (21), quando saiu para caminhar na região do bairro Jardim Glória II, em Várzea Grande, onde mora.

Segundo seus familiares, João saiu entre 5h30 e 6 horas, para fazer atividade física. Desde, então não foi mais visto.

O homem usava uma calça moletom preta, blusa cinza de lã, e estava sem os óculos que usa habitualmente.

Ele também estava sem carteira e sem o celular.

A filha Emilly Soares, que mora em São Paulo, contou à reportagem do DIÁRIO que não é do perfil do pai sair sem dar notícias.

“A gente acredita que tenha dado algum mal súbito nele, perdeu a memória... Alguma coisa aconteceu”, disse.

“É um negócio que tá muito estranho, não tem sentido”, completou.

João mora com a esposa e a enteada, em Várzea Grande.

Segundo Emilly, a esposa tem procurado desesperadamente pelo marido nas ruas, e até chegou a ir ao IML (Instituto Médico Legal), mas sem notícias até o momento.

Ainda de acordo com Emilly, o pai é hipertenso, mas, no dia em que desapareceu, estava com a medicação em dia. “Ele sempre foi muito certinho com os remédios”, disse;

Um Boletim de Ocorrência (BO) foi registrado na Polícia Civil.

Denúncias podem ser feitas nos prefixos 190 e 197.

Quem tiver informações sobre João pode entrar em contato com a filha Emilly, no telefone (15) 99635-5407, e com a esposa Cida, pelo telefone (65) 99985-5454.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL