NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 16 de Agosto de 2022

CIDADES
Sábado, 06 de Agosto de 2022, 00h:00

DIA DO FOGO

Gaeco Ambiental investiga fazenda por incêndio florestal

Da Reportagem

A informação de que moradores da região de Colniza (1.065 km ao noroeste de Cuiabá) estariam planejando um "dia do fogo" levou o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco Ambiental) a desencadear uma operação para impedir a prática de incêndios florestais criminosos.

A garantia é de que dezenas de ações estão sendo ajuizadas para responsabilizar desmatamentos e incêndios florestais já identificados na região, principalmente, na fazenda “Magali”, do ex-deputado José Riva. A operação conta com apoio das secretarias de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e de Meio Ambiente (Sema).

De acordo com informações do Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE-MT), as investigações para apurar a responsabilidade por queimadas estão a cargo do Gaeco Ambiental e das delegacias do Meio Ambiente (Dema) e de Colniza.

“Por imagens de satélite é possível identificar o local e o horário aproximado do início dos focos de calor. Isso possibilita identificar incêndios criminosos e apurar a responsabilidade”, informou o MPE.

Também a Polícia Militar comandará uma operação de presença ostensiva das agências de segurança no local e, se necessário, adotará medidas de repressão. As equipes estão sendo enviadas para apurar os fatos integradas pela PM, Polícia Ambiental, Sesp e Sema.

O MPE lembra que, no Estado, o uso de fogo em propriedades rurais está proibido desde o dia 1º de julho e a vedação segue até 30 de outubro. Durante esses meses, fica proibido o uso de fogo para limpeza e manejo, levando em consideração o risco de incêndios florestais de grandes proporções. Já o uso do fogo em áreas urbanas é proibido o ano todo.

DIA DO FOGO – Em 10 de agosto de 2019, fazendeiros do entorno da BR-163 realizaram uma série de queimadas criminosas, no que ficou conhecido como o "Dia do Fogo". Na ocasião, a ação coordenada fez o número de focos de calor aumentar cerca de 300% de um dia para o outro na principal cidade da região, Novo Progresso (PA).

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL