NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sexta-feira, 24 de Junho de 2022

CIDADES
Quinta-feira, 23 de Junho de 2022, 00h:00

CONSELHO DE ENFERMAGEM

Fiscalização encontra irregularidades em hospitais de Alta Floresta

Da Reportagem

Mais de 20 irregularidades foram encontradas em quatro hospitais fiscalizados no início desta semana pela Força Regional do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT), em em Alta Floresta (803 km ao norte de Cuiabá). Os enfermeiros fiscais checam cerca de 50 itens relativos ao exercício da enfermagem.

No primeiro dia da ação, foram vistoriados os hospitais Cristo Redentor, Regional de Alta Floresta, Geral e Santa Rita. Entre os problemas encontrados estão o exercício irregular da profissão, ausência de enfermeiro em setores, falta de registros da assistência de enfermagem, assim como profissionais que atendem mais pacientes do que a determinação legal.

Além da fiscalização, conforme informações da assessoria de imprensa, o Coren-MT também levou para Alta Floresta uma estrutura administrativa, que foi instalada na faculdade Uniflor, para atender as demandas profissionais como pedido de registro, pagamento de anuidade, impressão de certidão negativa, entre outras.

“Trouxemos para Alta Floresta toda a estrutura para que o trabalhador possa resolver a sua vida profissional com facilidade. A fiscalização é importante, mas também estamos levando orientações e ouvindo o que a categoria tem a dizer”, explica o conselheiro do Coren-MT, Ademilson Pereira da Silva. As vistorias continuam até hoje (23) e também serão realizadas em cidades vizinhas.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL