NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 22 de Janeiro de 2022
CIDADES
Quarta-feira, 05 de Janeiro de 2022, 00h:00

COVID-19 E INFLUENZA

Cuiabá registra dupla infecção conhecida como Flurona

As infecções simultâneas de gripe e de Covid-19 estão deixando as autoridades sanitárias e de saúde em alerta em todo país

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
As infecções simultâneas de gripe e de Covid-19 estão deixando as autoridades sanitárias e de saúde em alerta

Depois de uma intensa procura às unidades de pronto atendimento (UPAs) e policlínicas durante os dias que antecederam o Natal, caiu o número de pessoas com sintomas de doenças respiratórias que procuram as unidades de atenção secundária durante o feriadão de fim de ano, em Cuiabá. Porém, a Capital mato-grossense já registra casos de pacientes que testaram positivo para a Influenza e a Covid-19 ao mesmo tempo. As duas infecções afetam o sistema respiratório.

Essa combinação de vírus é chamada de “Flurona”, uma designação a partir dos termos “flu” (gripe, em inglês) e “rona” (de coronavírus). A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mas os números ainda estavam sendo levantados e seriam divulgados no fim da tarde de ontem (4).

Os casos de Flurona foram detectados pela primeira vez nos Estados Unidos (EUA), ainda durante o primeiro ano da pandemia do coronavírus, que causa a Covid-19. No Brasil, há casos confirmados da infecção simultânea no Rio de Janeiro, no Ceará e em São Paulo.

Em Cuiabá, os casos de síndromes gripais (SR) e respiratória aguda grave (SRAG) chegam a um total de 256 notificações, sendo 27 são do vírus H3N2, uma variante da Influenza A e que provocou um novo alerta de surto da doença em todo o país. Conforme a Vigilância de Doenças e Agravos Transmissíveis, até a segunda-feira (3), eram contabilizados 109 casos somente da SRAG entre residentes no município.

Desses, 36 foram confirmados, sendo 26 por Influenza A, quatro por Influenza A H3N2, um por Influenza B e cinco por Covid-19. Quanto aos moradores de outras cidades atendidos na Capital, foram notificados 25 casos, sendo que sete foram confirmados para Influenza A e um para Influenza A H3N2.

Em relação à síndrome gripal entre os residentes, 108 casos confirmados foram repassados pelos laboratórios à Vigilância, sendo 86 por Influenza A, 21 por Influenza A H3N2, um por Influenza A H1N1 e um por vírus sincicial. Entre os moradores de outros municípios atendidos na Capital, houve 14 casos confirmados, sendo 12 por Influenza A, um por Influenza A H3N2 e um por vírus sincicial, uma das principais causas de infecções das vias respiratórias e pulmões em recém-nascidos e crianças pequenas.

 

OUTROS DADOS - O monitoramento da SMS aponta para uma queda no número de atendimentos de pacientes com sintomas gripais no fim de 2021 e início deste ano. Para se ter ideia, entre os dias 26 e 28 de dezembro, as UPAs do Verdão, Morada do Ouro, Pascoal Ramos e Policlínicas do Planalto, Coxipó e Pedra 90, juntas, realizaram 7.103 atendimentos, ou seja, uma média de 2,3 mil atendimentos por dia, quase 400 atendimentos diários por unidade.

Na quarta-feira (29), a procura começou a apresentar uma queda, com 1.954 atendimentos. Desde então, os números vieram caindo, até voltar a subir no domingo (2), quando houve 1.325 triagens. Entre os dias 29 de dezembro de 2021 e 2 de janeiro de 2022, foram registrados 6.977.

Isso significa, conforme a SMS, que nesses cinco dias houve menos demanda do que nos três dias anteriores, com média de 1,3 mil atendimentos por dia e 232 acolhimentos diários por unidade. Importante salientar que a queda ocorreu mesmo no período entre os dias 31 de dezembro e 2 de janeiro, quando as unidades básicas de saúde estavam fechadas.

Por determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) colocou em prática, desde o dia 27 de dezembro, o Plano Municipal de Enfrentamento à SG e SRAG, que instaurou um novo fluxo emergencial nas UBSs. Com a medida, as UBSs passaram a receber pacientes em livre demanda, para atender aqueles com sintomas gripais leves e desafogar as UPAs e policlínicas, que priorizam casos de urgência e emergência.

Os casos graves estão sendo encaminhados para o Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (antigo Pronto Socorro) ou para o Hospital São Benedito. Apesar do aumento de casos de gripe em Cuiabá, os profissionais da saúde que atendem nas unidades observam que a grande maioria dos pacientes apresentam sintomas leves.

De acordo com a secretária-adjunta de Atenção Secundária, Ádila Andrade, a rede municipal está em constante monitoramento e preparada para realizar as adequações necessárias ao aprimoramento dos serviços prestados à população. “Estamos atentos aos dados, visando monitorar os casos de Influenza, antes e após as datas comemorativas de final de ano’, frisou.

Ela reforça ainda que a SMS organizou todas as unidades para caso tenha novo aumento de casos. “Alertamos a população que a forma de diminuir o contágio é manter as mesmas orientações relativas à Covid-19, como uso de máscara, higiene constante das mãos e evitar aglomerações”, afirma.

Vale frisar que mesmo com letalidade menor que a Covid-19, o H3N2 tem mais chances de evoluir para casos graves em grupos de risco (crianças, idosos, gestantes e indivíduos com comorbidades). A propagação do vírus pode ter relação com a baixa cobertura vacinal (na Capital mato-grossense está em torno de 75%) contra a gripe e com a flexibilização das medidas de restrição e prevenção adotadas contra o coronavírus.

 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê a montagem do elenco do Cuiabá para a Série A?
Dentro do que se esperava
Tem que melhorar muito
Precisa de jogadores experientes
Não se pode fazer milagre
PARCIAL