NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 24 de Maio de 2022
CIDADES
Sexta-feira, 13 de Maio de 2022, 00h:00

PANDEMIA

Cuiabá não tem óbitos por Covid-19 por 11 dias consecutivos

Para Secretaria Municipal de Saúde, alta taxa de vacinação é a maior responsável pela queda dos números de casos de Covid-19

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Após pouco mais de dois anos do começo da pandemia de coronavírus, com vários picos de casos e hospitais lotados, Cuiabá zerou o número de pacientes internados com a doença nas unidades hospitalares ligadas à rede pública nos primeiros dias deste mês de maio. O cenário positivo é reforçado com a não notificação de óbitos. Por 11 dias consecutivos, nenhuma pessoa morreu em decorrência da Covid-19 na Capital.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), na última quarta-feira (11), o Hospital Referência para Covid-19 (antigo pronto-socorro), o São Benedito e as unidades de pronto-atendimento (UPAs) do Verdão, da Morada do Ouro e do Pascoal Ramos, e as policlínicas do Planalto, Coxipó e do Pedra 90, não tinham mais nenhum paciente internado para tratamento da infecção. No município, já são mais de 132 mil casos confirmados e 3.600 perderam a luta para o vírus.

“O último óbito que tivemos por Covid, em Cuiabá, foi em 30 de abril. Entramos no mês de maio sem nenhuma morte decorrente do coronavírus e espero que continuemos assim. Vamos continuar com a vacinação e estaremos sempre alertas, pois se houver qualquer chance dos números voltarem a aumentar, não vamos medir esforços para proteger nossa população”, afirmou o prefeito Emanuel Pinheiro.

A expectativa é de que a pandemia está indo embora. “Não temos mais pacientes internados por Covid na rede municipal de saúde. Passamos por momentos duríssimos, de falta de leitos de UTI em todo o estado de Mato Grosso e em todo o Brasil”, disse por meio da assessoria de imprensa. “Sofremos muito com as mais de 3.600 mortes em Cuiabá e mais de 660 mil no país. É uma felicidade imensa constatar que finalmente esta pandemia está dando sinais de que está realmente indo embora e que poderemos viver com mais tranquilidade daqui por diante”, completou.

A avaliação é de que esse cenário é fruto do trabalho que a Prefeitura vem desenvolvendo para o combate ao vírus. “Desde o início da pandemia, trabalhamos com a finalidade de minimizar ao máximo para a população o impacto das ações que determinamos, com foco em proteger a saúde e salvar vidas. Sempre trabalhamos com firmeza, com ações concretas na área da saúde, abrindo leitos exclusivos para covid-19, remodelando a rede de assistência, sempre atentos aos dados trazidos pelos técnicos e intensificando a campanha de vacinação”, comentou.

A principal responsável pela queda no número de contaminações, e, consequentemente, no número de internações e óbitos por Covid-19 é a campanha de vacinação. Em Cuiabá, a cobertura vacinal (1ª e 2ª doses) da população acima de 18 anos já ultrapassou os 91%. Dentro do público de 12 a 17 anos, 81% recebeu a primeira dose e 53% recebeu as duas. O público que ainda está com baixa cobertura vacinal é o das crianças de 5 a 11 anos, com cerca de 35% de primeira dose e 16% com as duas doses. “O alto percentual de vacinação entre as faixas etárias maiores permitiu uma grande desaceleração na circulação do vírus, por isso mesmo com a baixa porcentagem de vacinação entre as crianças, a transmissão está diminuindo cada dia mais”, comemora o prefeito.

Segundo a assessoria da SMS, o Hospital Referência está com 16 pessoas internadas, sendo 10 em UTI e 6 em enfermaria, mas todas são pós Covid. “Importante ressaltar que, caso alguém tenha algum sintoma de Covid-19, deve fazer isolamento e procurar uma unidade de saúde para buscar atendimento para manejo clínico e testagem”, frisou a SMS. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você acha que se justifica a polêmica entre Governo e Prefeitura em torno de VLT e BRT?
Tudo não passa de interesses político-eleitorais
O VLT já era. Obra deveria ter saído em 2014
O BRT não vai melhorar o sistema de transporte público
Qualquer um dos modais é solução para Cuiabá e VG
PARCIAL