NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 10 de Agosto de 2022

BRASIL
Sexta-feira, 05 de Agosto de 2022, 15h:18

POLÍTICA

Ex-vereador assassinado no Rio, Jerominho preparava volta à vida pública

Márcio Dolzan
Estadão Conteúdo

Assassinado a tiros na tarde desta quinta-feira, 4, o ex-vereador do Rio Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, de 73 anos, mantinha atuação política na região de Campo Grande, na zona oeste da capital, e preparava sua volta à vida pública. Nas redes sociais, o ex-vereador pelo PMDB se apresentava como pré-candidato a deputado federal, indicava candidatos aos eleitores e postava vídeos sobre ações sociais na região. Também organizava atos políticos em sua casa, convidando moradores a acompanhar. Jerominho era apontado como fundador da maior milícia (grupo paramilitar com proteção política) do Estado, a antiga "Liga da Justiça".

Na noite de segunda-feira, dia 1º, Jerominho reuniu dezenas de pessoas para anunciar seu apoio ao coronel da PM Sergio Porto (PROS), pré-candidato a deputado federal, e ao vereador de São Gonçalo Jalmir Junior (PRTB), que chegou a assumir como deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) por ter sido eleito suplente nas últimas eleições.

"Tenho certeza que a população estará bem representada com esses dois homens", publicou Jerominho, com uma imagem dos dois pré-candidatos.

No fim de junho, a filha dele, Carminha Jerominho, postou um vídeo em que o pai está ao lado dos dois pré-candidatos. Ele chamou Porto de "meu amigo do peito" e elogiou a atuação política de Jalmir.

Prisão

Ex-policial civil, Jerominho foi preso em 2007. Cumpriu pena até 2018. Neste ano, voltou a ser preso, mas foi liberado pela Justiça. Além de atuar nos bastidores, o ex-vereador preparava sua volta oficial à cena política pelo Patriota, partido ao qual estava filiado.

Jerominho coordenava um centro social em Campo Grande, que tem a "Carreta da Saúde" como uma de suas principais vitrines. Ela é mostrada nas diversas redes sociais dele e de apoiadores. O ex-policial foi baleado por homens não identificados até o momento, por volta das 15h desta quinta-feira, 4, quando estava do lado de fora dessa instituição. Ele foi atingido por três homens que se aproximaram de carro, desceram do veículo e atiraram contra ele, fugindo instantes depois. Socorrido no Hospital Oeste D'Or, ele não resistiu. Seu cunhado, também ferido no ataque, foi levado para o Hospital Rocha Faria.

Desde quinta, tanto as postagens no Facebook quanto no Instagram têm recebido mensagens de apoiadores lamentando a morte do "Coração Valente", como Jerominho era conhecido no bairro. As redes de seus afilhados políticos, contudo, não receberam atualização até a publicação desta reportagem.

 

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL