NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quinta-feira, 18 de Agosto de 2022

BRASIL
Sábado, 06 de Agosto de 2022, 15h:42

POLÍTICA

Eduardo Paes contraria Bolsonaro e confirma 7 de Setembro longe de Copacabana

Wilson Tosta
Estadão Conteúdo

O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), confirmou nesta sexta-feira, 5, no Twitter que a parada militar de 7 de Setembro na cidade será realizada na Avenida Presidente Vargas, como acontece tradicionalmente. A decisão de Paes contraria o presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, que tinha anunciado a transferência do desfile para a praia de Copacabana, na zona sul.

"Evento organizado aonde o Exército solicitou e aonde sempre foi feito. Simples assim! Prefeito aqui não trabalha na birra nem na fofoca. Preferências políticas e administração são coisas distintas. E as posições politicas aqui sempre foram claras", postou Paes.

Após o anúncio de Bolsonaro, no sábado, 30, Paes falou que a transferência envolvia "logística complexa" e lembrou que o calçadão da Avenida Atlântica, via na orla onde ocorreria o desfile, é tombado. O Diário Oficial do Município já publicou edital para contratação da montagem da estrutura da parada perto do Pantheon de Caxias, em frente à sede do Comando Militar do Leste, no Centro.

A transferência do desfile para Copacabana levaria as comemorações dos 200 anos de Independência na cidade para um bairro considerado reduto bolsonarista. Na orla de Copacabana, costumam ser realizados atos de apoio ao presidente.

Na manhã deste sábado, 6, Paes disse que até o momento a prefeitura não recebeu pedido para alterar o local do desfile de 7 de Setembro. "O Exército brasileiro continua solicitando para fazer na Presidente Vargas. Por isso seguimos organizando lá", falou.

 

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL