NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 25 de Junho de 2022

BRASIL
Terça-feira, 24 de Maio de 2022, 10h:41

POLÍTICA

Araújo: tentativa de lançar candidatura própria no PSDB é 'desrespeito ao País'

Estadão Conteúdo
Bruno Araújo

O presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, voltou a defender a união do partido com o Cidadania e o MDB em torno de uma candidatura única para a Presidência na noite desta segunda-feira, 23. Na tentativa de dissuadir uma ala do partido que quer lançar um candidato próprio, ele defendeu que a ideia é um "desserviço à verdade dos fatos".

"O PSDB tem um acordo político em torno de uma candidatura única (PSDB/Cidadania/MDB). Qualquer outra discussão é um desserviço à verdade dos fatos, desrespeito às reiteradas decisão coletivas e, mais grave, ao País", afirmou.

O posicionamento de Araújo vem após o ex-governador de São Paulo João Doria anunciar que desistiu de disputar o Palácio do Planalto. O presidente do partido defende que o nome da senadora Simone Tebet (MDB-MS) "está posto" como representante da chamada terceira via e que considera "natural" que os tucanos indiquem o candidato a vice na coligação.

Como o Estadão mostrou, porém, uma ala do PSDB, que inclui o deputado Aécio Neves (MG), vai sugerir que o partido considere o ex-governador Eduardo Leite (RS) e o senador Tasso Jereissati (CE) como opções na disputa presidencial, criando um novo impasse na sigla.

Uma reunião que aconteceria nesta terça-feira, 24, e sacramentaria o apoio tucano à pré-candidatura de Simone foi cancelada. Pelo roteiro planejado por Araújo, a ideia seria reunir a Executiva do PSDB nesta terça e anunciar uma aliança com Simone, mas o movimento interno do partido minou a intenção dos dirigentes.

 

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL