NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 25 de Junho de 2022

AMBIENTE
Sexta-feira, 25 de Março de 2022, 10h:05

CUIABABRASA

Instituto aponta elevação da temperatura de até 1,6ºC na Capital

O mês de outubro apresentou a maior variação, com os termômetros saltando de 22ºC para 23,6ºC

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
Reprodução
Na Capital, a temperatura mínima verificada ao longo de outubro passou de 22ºC para 23,6ºC.

Quem mora em Cuiabá tem a sensação de que o calor está mais forte, a cada ano.

Uma percepção confirmada pelo Instituto de Nacional de Meteorologia (Inmet), que aponta elevação da temperatura mínima na cidade em todos os meses do ano, nas últimas décadas.

Outubro foi o que apresentou maior variação, com ampliação de 1,6 graus Celsius.

Leia também:

Seca, queimada e agrotóxico ameaçam Rio Paraguai e Pantanal

O dado foi apresentado na última quarta-feira (23), durante o lançamento da edição “Normais Climatológicas do Brasil 1991-2020”, evento em comemoração ao Dia Meteorológico Mundial 2022.

O sistema apresenta os valores médios das variáveis meteorológicas das últimas três décadas, bem como uma comparação entre as normais (média) dos períodos de 1931-1960, 1961-1990 e 1991-2020.

“Em Cuiabá, a gente verifica elevação da temperatura mínima em praticamente todos os meses do ano, sendo que em outubro foi o mês que nós tivemos maior elevação, comparando as normais de 31-60 até a mais recente de 91-2020, que é de 1,6 graus (Celsius)”, informou a coordenadora geral da Área de Meteorologia Aplicada, Desenvolvimento e Pesquisa do Inmet, meteorologista Márcia dos Santos Seabra.

Na Capital, a temperatura mínima verificada ao longo de outubro passou de 22ºC para 23,6ºC.

Nos meses de abril e novembro, a elevação de temperatura mínima é de 1,5°C no mesmo período, conforme o Inmet.

Padrão semelhante foi verificado em Brasília, com destaque também para o mês de outubro, período em que a elevação de 1,5ºC, passando de uma temperatura média de 21,6ºC para 23,1ºC.

O Inmet revela ainda que os temporais que vem castigando diversas cidades brasileiras, como Petrópolis (RJ), triplicaram desde 1991, ultrapassando 100 milímetros (mm) em alguns períodos.

Em Cuiabá, as fortes chuvas também têm causado inundações de ruas, e uma das regiões mais atingidas é o Centro Histórico, onde pelo menos três antigos casarões desabaram total ou parcialmente nos últimos 15 dias, além do deslizamento de terra no Morro do Seminário, onde está localizada a Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho.

Dados da Defesa Civil municipal apontam que o volume de água das chuvas em um único dia (13 de março) foi de 112mm.

"Precisamos nos adaptar aos novos padrões e estudar todos os resultados apresentados, só assim vamos entender melhor todos os fenômenos”, disse Márcia Seabra, durante o lançamento da edição “Normais Climatológicas”.

De acordo com o Inmet, o objetivo do estudo é proporcionar orientação e assistência à comunidade da ciência do clima, ao agronegócio, às instituições públicas e privadas, visando ao fortalecimento do estudo e da pesquisa da variabilidade climática, e o aquecimento global acima dos níveis pré-industriais.

Os períodos são definidos pela Organização Meteorológica Mundial (OMM).

VERDE NOVO – Em Cuiabá, a diferença da temperatura entre uma região arborizada e outra sem árvores pode passar de 10ºC.

Para tentar amenizar as ondas de calor, é realizado um projeto de arborização.

A última ação aconteceu no dia 22 deste mês, na cabeceira de afluente do Rio Coxipó, localizado na região do Bairro Altos do Coxipó, onde foi feito o plantio de 100 mudas.

A iniciativa foi uma parceria do projeto “Verde Novo”, coordenado pelo Juizado Volante Ambiental (Juvam) e pela Prefeitura.

Na ocasião, foram plantadas mais de 10 espécies diferentes, que fazem parte da flora cuiabana, como, por exemplo, ipês de cores variadas, angico, louro-preto, jacarandá, pau-ferro, jequitibá, entre outras nativas da região.

A escolha dos tipos de mudas levou em consideração as características climáticas da Capital.

Desde 2017, mais de 120 mil mudas foram plantadas ou entregues à população.

Com ações como estas, a administração municipal avalia que Cuiabá tem retomado o título de “Cidade Verde”. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Os casos de infecção por Covid voltaram a crescer em Mato Grosso. De quem é a culpa?
Do Poder Público, que "liberou geral" quando a pandemia diminuiu
De parte da população, que desconsiderou a necessidade da vacinação
Da Saúde Pública, que não intensifica campanha de conscientização
Das prefeituras, que decretaram o fim da obrigatoriedade das máscaras
PARCIAL