NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 10 de Agosto de 2022

AMBIENTE
Terça-feira, 05 de Julho de 2022, 17h:20

TEMPO SECO

Baixa umidade do ar põe Mato Grosso em estado de atenção

Situação pode representar perigo à saúde, aumentando o risco e o agravamento de problemas respiratórios

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem
Divulgação
Pelos padrões da Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal para o conforto e para saúde é um nível de URA em torno de 60%

Boa parte de Mato Grosso entrou em estado de atenção por causa da baixa Umidade Relativa do Ar (URA).

No Estado, as temperaturas continuam amenas ao amanhecer, mas aos poucos com a presença do sol, volta esquentar e a URA entra em declínio no período da tarde.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a partir desta terça-feira (5) até sexta-feira (8), a URA mínima estará variando entre 25% a 20%.

Leia também:

Queimadas aumentam 25% e ficam proibidas a partir de julho

Na segunda-feira (4), estava na casa dos 30%, o que levou o Inmet a emitir aviso de perigo potencial (amarelo) para praticamente todos os 141 municípios mato-grossenses.

Conforme as autoridades públicas, o valor abaixo de 30% pode representar perigo à saúde, aumentando o risco e o agravamento de problemas respiratórios e podendo levar a desidratação e sobrecarga no organismo de pessoas com doenças cardíacas.

Pelos padrões da Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal para o conforto e para saúde é um nível de URA em torno de 60%.

O valor entre 21 e 30% é considerado estado de atenção; entre 12 a 20% é de alerta e abaixo de 12% situação de emergência.

Associado a falta de chuva, a baixa umidade também prejudica o meio ambiente, com mais ocorrências de queimadas ou incêndios em áreas de vegetação.

“A questão das queimadas é um problema sério, por conta da fumaça que vai para a atmosfera. Nos últimos dois anos tivemos a pandemia de covid-19, que já causa um problema respiratório. A fumaça das queimadas agrava ainda mais a situação, aumentando o número de atendimento nos postos de saúde e policlínicas, especialmente, de crianças e idosos. Então, orientamos a população para que não use o fogo para queimar o lixo no fundo do quintal ou as folhas que caem das árvores, evitem o fogo de qualquer maneira”, alertou o diretor da Defesa Civil de Cuiabá, José Pedro Ferraz Zanetti.

Só no primeiro semestre deste ano, o órgão municipal registrou 76 queimadas no perímetro urbano da cidade. Em 2021, foram 570 ocorrências atendidas em ação conjunta com o Corpo de Bombeiros (CB).

“Nós temos em Cuiabá, dentro da área do município, quatro distritos de área de expansão urbana que estão dentro da área rural, mas que também são proibidas de realizarem queimadas o ano todo”, disse, por meio da assessoria de imprensa.

"Para prevenir e combater, ele explica que o trabalho nesses distritos consiste na realização do treinamento de brigadistas voluntários. A gente fornece equipamentos para que eles possam fazer o primeiro combate ao incêndio, até que a gente consiga chegar ao local”, reforçou.

O uso do fogo em terreno urbano é crime ambiental em qualquer época do ano, previsto na Lei federal nº 9.605 que estipula como sanções multa e/ou reclusão de 1 a 4 anos.

Na zona rural, o período proibitivo deste ano vai de 1º julho a 30 outubro, conforme o decreto publicado pelo Governo de Mato Grosso.

Zanetti desataca ainda que no período de estiagem as equipes redobram os trabalhos de fiscalização e reforçam os canais de atendimento para o recebimento de denúncias pelo telefone (65) 3623-9633 e WhatsApp (65) 99310-8810 ou ainda pelo 193 do CB.

Já entre as várias recomendações para amenizar os efeitos da baixa URA, a principal é aumentar a hidratação corporal, ingerindo água à vontade. É preciso ficar atento com crianças e idosos.

A desidratação pode levar a confusão mental, entre outras situações de risco.

A população deve evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h e sempre procurar locais sombreados.

Outra alternativa é umidificar o ambiente com uso de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhar jardins etc. Sempre que possível procure permanecer em locais protegidos do sol e arborizados.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Cuiabá flerta, cada vez mais, com o rebaixamento no Brasileirão. De quem é a culpa?
Do treinador
Da torcida
Dos cartolas
Dos jogadores
PARCIAL