NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Domingo, 12 de Julho de 2020
Primeira Página
Terça-feira, 03 de Abril de 2018, 19h:30

MUDANÇAS

Casa Civil e Cidades já com novos secretários

O governador Pedro Taques (PSDB) iniciou a reforma administrativa em seu primeiro escalão estadual em decorrência da eleição de outubro deste ano. O Diário Oficial que circulou ontem, terça-feira (03), trouxe a nomeação dos novos secretários de Cidades e da Casa Civil, assim como do novo presidente do Instituto Mato-grossense da Carne (Imac). A partir de agora, a pasta responsável por toda articulação política do Governo do Estado passa a ser comandada por Julio Modesto. Ele deixa a secretaria de Gestão (Seges) para assumir o posto deixado pelo deputado estadual Max Russi (PSB), que retorna para Assembleia Legislativa para disputar a reeleição. Já na Seges, Modesto será substituído pelo adjunto, Ruy Carlos Castrillon Fonseca. A sua nomeação também já foi publicada no Diário Oficial. Já na Secretaria de Cidades, a adjunta Juliana Fiusa Ferrari assume a titularidade no lugar do deputado estadual Wilson Santos (PSDB), que assim como Russi retorna para o Parlamento Estadual visando o pleito deste ano. No Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea), Guilherme Nolasco é substituído, de forma interina, por Daniela Soares de Almeida Bueno. A substituição ocorre porque Nolasco assume a presidência do Instituto Mato-grossense de Carne (Imac-MT). Até o final desta semana, novas mudanças devem ser oficializadas por Taques, uma vez que mais cinco secretários devem deixar o primeiro escalão estadual para disputar a eleição de 2018. Trata-se de Suelme Evangelista (PSB), que responde pela Secretaria de Agricultura Familiar; Marco Marrafon, atual comandante da Secretaria de Educação; Kleber Lima, secretário de Cultura, e Carlos Avalone que responde pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O secretário Marcelo Duarte, de Infraestrutura, recuou de deixar a pasta. O segundo escalão estadual, por sua vez, deve sofrer sete baixas. Somente na Casa Civil, três adjuntos analisam a possibilidade de vir a disputar a eleição para deputado estadual em outubro deste ano. Trata-se de Paola Reis, Carlos Brito e Beto Corrêa. Na secretaria de Desenvolvimento Econômico, além do titular da pasta, também estão de saída os adjuntos de Turismo, Luiz Carlos Nigro (PSDB), e o de Empreendedorismo e Investimentos, Leopoldo Rodrigues (PSDB). Já na Educação, o adjunto de Esportes ex-vereador Leonardo de Oliveira (PPS) também deve deixar o cargo para tentar uma vaga na Assembleia Legislativa. O presidente do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), Cândido Teles (SD), também deixará o Governo do Estado por conta da eleição. Ele deve concorrer a deputado estadual no pleito de outubro. Ainda no segundo escalão, dois presidentes de autarquia irão deixar o posto para seguir uma determinação de seus partidos. Trata-se do O presidente da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Ager), Eduardo Moura (PSD), que inclusive já pediu demissão do cargo, e o presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa e Extensão Rural (Empaer), Layr Mota (PSD), deve fazer mesmo. Ambos acatam a decisão partidária de se tornar independente do governo. (KA)

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL