NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 27 de Maio de 2020
Primeira Página
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018, 17h:21

CÂMARA FEDERAL

Carlos Bezerra é o mais rico dos parlamentares que tentam reeleição

O deputado federal Carlos Bezerra (MDB) é o mais rico entre os parlamentares que buscarão a reeleição no pleito de outubro deste ano. O emedebista declarou junto a Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 1,5 milhões. Dentre os bens mais valiosos do deputado está um apartamento avaliado em R$ 153,2 mil, e três carros que juntos somam a quantia se R$ 497,4 mil. Ezequiel Fonseca (PP), por sua vez, apresentou uma declaração com R$ 862,6 mil em bens. Deste montante, R$ 597,9 mil diz respeito a um apartamento, e R$ 99,6 mil a dois carros. Em seguida aparece o deputado federal Valtenir Pereira (MDB) com um patrimônio de R$ 93,1 mil. Na discrição de seu patrimônio R$ 30 mil refere-se a outros bens móveis, e R$ 47,5 outros bens e direito. Por fim, vem o deputado Victório Galli (PSL) que apresentou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) uma declaração com apenas R$ 71,4 mil, sendo R$ 70,3 mil referente a um carro. Vale ressaltar, entretanto, que o único que manteve o mesmo patrimônio de quatro anos atrás foi o deputado progressista. Na eleição de 2014, Ezequiel também declarou possuiu R$ 862,6 mil em bens, assim como este ano. Os demais apresentaram uma queda em seus patrimônios. De R$ 2,1 milhões em 2014, o deputado Carlos Bezerra caiu para R$ 1,5 milhões. Uma diferença de R$ 600 mil em quatro anos. Já Valtenir, perdeu R$ 152 mil nos últimos anos, passando de R$ 245,1 mil em 2014 para R$ 93,1 mil em 2018. Os bens apresentados pelo deputado Victório Galli na eleição passada não estavam disponíveis no sistema do TSE. Mato Grosso possui oito representantes na Câmara Federal. Neste ano, entretanto, apenas quatro irão buscar a reeleição, o que irá gerar uma renovação de 50% na bancada. Os deputados Adilton Sachetti (PRB), Ságuas Moaraes (PT), Nilson Leitão (PSDB) e Fábio Garcia (DEM) não disputarão a eleição para deputado federal. Destes, entretanto, o único que deixará a vida pública é o parlamentar petista. O deputado pretende voltar a exercer a sua profissão de médico. Os demais parlamentares irão concorrer a outros cargos. Sachetti e Leitão, por exemplo, disputarão o pleito ao Senado Federal pela coligação encabeçada por Wellington Fagundes (PR) e Pedro Taques (PSDB), respectivamente. (KA)

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.





ENQUETE
Como você vê a decisão da Prefeitura de Cuiabá de prorrogar o isolamento social?
A medida do prefeito é acertada
Poderia ser mais flexível em alguns setores
Só precisa a população se conscientizar mais
Tanto faz
PARCIAL