NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 28 de Setembro de 2020
POLÍTICA
Terça-feira, 15 de Setembro de 2020, 15h:45

SUCESSÃO NO ALENCASTRO

PSDB se divide entre Dorileo e Pinheiro e pode ficar fora da disputa

Os diretórios estadual e municipal ainda não chegaram a um consenso sobre a eleição para prefeito em Cuiabá

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem
O empresário Dorileo Leal e o prefeito Emanuel Pinheiro são a causa do racha no ninho tucano em Cuiabá

A convenção do PSDB promete ser das mais turbulentas, nesta quarta-feira (16).

Além de a legenda estar rachada, a Executiva Nacional poderá interferir nos rumos da agremiação, no que se refere à eleição municipal de 15 de novembro. na Capital. 

Os diretórios estadual e municipal ainda não chegaram a um consenso sobre a eleição para prefeito em Cuiabá.

Enquanto os deputados estaduais defendem candidatura própria, com o nome do empresário Dorileo Leal, do Grupo Gazeta de Comunicação, os vereadores  do partido lutam para permanecer na base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que irá buscar a reeleição.

Por outro lado, a Executiva Nacional do partido pode interferir em favor do DEM, que lançou o suplente de senador Fábio Garcia (DEM) como pré-candidato a prefeito. 

A informação é do deputado estadual Dilmar Dal’Bosco.

De acordo com ele, o DEM está buscando a interferência tucana nacional em prol da pré-candidatura de Garcia.

As tratativas estariam ocorrendo diretamente com o presidente nacional da sigla, Bruno Araújo (SP).  

“Nós estamos tratando esse assunto. Já falamos com o presidente nacional do PSDB e com o presidente estadual também. O Bruno [Araújo], que é o presidente nacional, ex-ministro, também está tomando as providências. Tem conversado com o próprio Fábio Garcia para garantir que o PSDB, a nível nacional, se preciso for, interfira no PSDB de Cuiabá”, disse. 

Atualmente, a bancada do PSBD na Câmara de Cuiabá é formada por três vereadores: Renivaldo Nascimento, Toninho de Souza e Ricardo Saad - este último responde pela presidência do diretório municipal.  

Para Saad, se na convenção for deliberado por candidatura própria na eleição majoritária, ou apoio a outro candidato que não seja o atual prefeito, o partido corre o risco de não eleger nenhum vereador.  

Grande parte dos candidatos à eleição proporcional foi filiada por indicação de Pinheiro.

“Se o partido não apoiar Emanuel PInheiro, corre o risco de não eleger nenhum vereador. A gente está preocupada com essa situação. Fazemos parte da base do prefeito há quase quatro anos, e foi ele quem nos ajudou a filiar a pessoas, quem nos deu suporte. Nós filiamos 23 pessoas, que vieram por indicação dele para fortalecer a nossa chapa. Agora, no último minuto, eu não posso chegar e apoiar uma candidatura que nem sei se existe”, explicou o vereador. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL