NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 24 de Outubro de 2020
POLÍTICA
Quarta-feira, 12 de Fevereiro de 2020, 16h:13

MARCOS MACHADO

Desembargador decidirá sozinho sobre delação de Riva

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

O desembargador Marcos Machado irá decidir monocraticamente se homologa ou não a delação premiada firmada pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa, José Riva com o Ministério Público Estadual (MPE).
Inicialmente, o magistrado apenas emitiria o seu parecer e levaria o tema para ser debatido em plenário. Contudo, após reunião com o ex-parlamentar e membros da Corte Ministerial, Machado optou por decidir sozinho.
O encontro teria ocorrido na semana passada com a participação dos promotores Domingos Sávio de Barros Arruda, Ana Cristina Bardusco Silva e Roberto Turim.
Desta forma, o desembargador voltou a se reunir com Riva na manhã desta terça-feira, dia 11, para tratar sobre a ratificação de alguns termos da colaboração premiada. O ex-deputado estadual compareceu ao Tribunal de Justiça acompanhado de seus advogados Almino Afonso Fernandes, Gustavo Lisboa Fernandes.
O Procurador-Geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, também participou da reunião na qualidade de custos legis. Em suma, a audiência tem por finalidade avaliar a regularidade, legalidade e, principalmente, a voluntariedade do acordo já firmado com o Ministério Público.
Na oportunidade, Machado ainda deu a Riva a oportunidade de retratação da proposta, bem como acrescentar e/ou incluir fatos eventualmente ocultados ou não revelados integralmente a corte ministerial.
As negociações entre o ex-parlamentar e o Ministério Público se iniciaram em 2019 e foram concluídas em dezembro do ano passado. Todo o processo foi conduzido pela coordenadora do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), Ana Cristina Bardusco.
Na delação, Riva teria acusado 38 ex-deputados estaduais de ter recebido uma espécie de mensalinho para apoiar o Governo do Estado nas gestões de Dante de Oliveira, Blairo Maggi e Silval Barbosa. O valor total do esquema, segundo Riva, teria chegado a R$ 175,7 milhões.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL