NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 24 de Outubro de 2020
POLÍTICA
Quarta-feira, 12 de Fevereiro de 2020, 16h:16

CÂMARA

Comissão de Ética decide hoje futuro de Abílio

A polêmica envolvendo o processo de cassação do vereador Abílio Junior (PSC) está prestes a ter um final. Na manhã desta quarta-feira, dia 12, a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara de Cuiabá se reúne extraordinariamente para tratar do assunto.
Na oportunidade, o vereador Ricardo Saad (PSDB) irá apresentar o relatório final do processo de quebra de decoro parlamentar contra social cristão.
O documento será lido pelo relator e em seguida votado pelos membros da Comissão. Após isso, será entregue a presidência do Parlamento Municipal para devidas providências.
Com o relatório em mãos, o presidente do Parlamento Municipal Misael Galvão (PTB) deve encaminhá-lo a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), que terá 15 dias para emitir parecer. Somente após esses tramites é que o relatório será submetido ao crivo do plenário para votação final,
Nos bastidores, o clima é tenso, uma vez que os parlamentares ainda não sabem qual é o posicionamento do relator do processo. A tendência é que o relatoria seja pela cassação de Abílio.
Saad, entretanto, não quis adiantar o seu teor. O tucano destacou que todo o relatório foi feito de forma imparcial, técnica e seguindo o rito legal.
Saad apontou também que o vereador investigado pode ter seu mandato cassado por maioria simples, o que corresponde a 13 votos no Plenário conforme regimento interno da Câmara.
Apesar de a possibilidade de ter o seu mandato cassado ser real, o vereador Abílio afirma que estar tranqüilo. “A minha posição é a mais tranquila possível, até porque o processo está cheio de falhas. Não tem provas concretas contra o vereador Abílio, e a Comissão se quer ouvir o vereador Abílio na defesa do seu mandato. Então, eu estou sendo acusado, mas se quer fui ouvido. Eu acredito que a fome esteja maior que a vontade de comer, mas eles estão com tanta sede e acabam falhando. Estamos esperando, deixa vim que estamos pronto”, ironizou o vereador.
O processo de cassação contra Abílio é reflexo de uma representação apresentada pelo ex-vereador Oseas Machado, que também figura como primeiro suplente da coligação que elegeu Abilio.
No documento, o ex-parlamentar aponta excessos cometidos pelo referido parlamentas no decorrer do seu mandato. Diante disso, pede a sua cassação por quebra de decoro parlamentar.
Para o vereador, o processo transcorreu na Casa de Leis de forma política. “Meu nome está crescendo nas pesquisas, o prefeito se sente de certa forma ameaçado, os seus vereadores estão articulando a derrubada de um vereador de oposição ao prefeito, mas os vereadores não articulam a derrubada do próprio prefeito que saiu na lista do Riva recentemente, já estava no paletó do Silval, já estava em diversos outros fatos como o processo de esmeralda falsa, notas falsificadas na Assembleia Legislativa, e os vereadores não falam nada sobre isso. A preocupação é cassar o mandato de um vereador que está trabalhando e não tem prova. O processo é político, não e técnico”, enfatizou o parlamentar.
Diante disso, o vereador afirma que, se de fato seu mandato for cassado pelos seus colegas de parlamento, ele recorrerá a Justiça para reaver a sua vaga no Legislativo Municipal.
“Duas certezas que a gente tem: eu não renuncio, quem quiser votar para cassar o meu mandato vote. Esse e um ano eleitoral e as urnas irão lembrar disso. E segundo, o processo e cheio de falhas, se cassar o meu mandato a gente volta”, finalizou.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL