NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
POLÍTICA
Quinta-feira, 26 de Março de 2020, 00h:00

PANDEMIA

Apesar de Bolsonaro, MT mantém isolamento

O governador Mauro Mendes e o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro irão manter as medidas emergenciais decretadas

KAMILA ARRUDA
Da Reportagem

As declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) quanto as medidas adotas pelos estados e municípios em decorrência do novo Coronavírus (Covid-19) não repercutiram bem em Mato Grosso e na Capital.

Apesar de ter classificado o isolamento social e o fechamento do comércio como "exagero", o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) garantem que irão manter as medidas emergenciais decretadas.

Os gestores evitaram de tecer qualquer tipo de critica ao posicionamento do chefe da República, mas garantiram que suas declarações não irão mudar o atual cenário no Estado e na Capital.

"Vamos continuar a restringir o convívio social e a preparar toda a estrutura necessária para atender aos possíveis doentes do coronavírus. Não iremos proibir nenhuma atividade econômica essencial, desde que haja a devida obediência às regras sanitárias", garantiu o governador.

Na noite desta terça-feira (24), o presidente fez um pronunciamento oficial, onde criticou as duras medidas de isolamento e quarentena, adotados por diversos estados e municípios para o combate ao Coronavírus (COVID-19). Na oportunidade, Bolsonaro chegou até a defender o fim do isolamento social e reabertura de escolas e comércio.

Assim como o governador, o prefeito da Capital também garantiu que as medidas emergenciais adotadas para evitar a proliferação do novo vírus continuaram em vigor no município.

Para ele, neste momento "cuidar e proteger é uma necessidade". "Recebo com muita angustia, mas sigo determinado das minhas ações. Cuidar e proteger é uma necessidade. Momentaneamente a situação é muito grave. Eu não gostaria de fazer restrição nenhuma, não proibir comércio, não vetar o transporte público, mas agora o que está em risco e à saúde da população, principalmente, dos grupos de riscos (idosos)", disse o emedebista.

Pinheiro acredita que o presidente está gerando insegurança na população, uma vez que está indo em direção contrária as recomendações feitas pelo próprio Ministério da Saúe, e também pela Organização Mundial de Saúde.

"Eu respeito à visão, mas defendo um diálogo maior. A OMS aponta uma direção e o presidente vai por outro. Isso deixa a população insegura, as autoridades ficam perplexas, mas nós vamos seguir os protocolos de segurança para evitar à disseminação do Coronavírus. Vamos continuar cumprindo as orientações dos técnicos da saúde", garantiu.

O prefeito defende maior diálogo com o chefe da República, e lembra que está tomando medidas duras, mas necessárias. "O mundo caminha seguindo essas orientações, a que garantem o isolamento social, como é preconizado pelo Ministério da Saúde, pela Organização Mundial de Saúde. Trabalhamos seguindo essas orientações, inclusive de técnicos que integram a força-tarefa instituída pelo Ministro da Saúde. Tudo é temporário, mas para cuidar dos mais carentes e proteger a vida da população", completou. 


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O que você acha da decisão da CPI do Paletó de pedir o afastamento do prefeito?
Ele tem que ser afastado
Ele tem que ser cassado
Ele é inocente
Tanto faz
PARCIAL