NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 19 de Setembro de 2020
POLÍCIA
Sexta-feira, 11 de Setembro de 2020, 08h:15

TRÁFICO E LAVAGEM DE DINHEIRO

Operação da PF mira traficantes que usavam empresas de fachadas em MT

O dono de uma concessionária de carros de luxo foi preso em Cuiabá. Polícia faz buscas na região do Manso

Da Redação
PF faz operação contra tráfico de drogas e lavagem de dinheiro em Mato Grosso

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira (11), a Operação Status, que tem como alvos traficantes que agiam no Brasil e Paraguai, mantendo empresas de fachada e ostentando o dinheiro do tráfico de cocaína com festas e carros de luxo.

A ação é realizada em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e ainda em Assunção e Pedro Juan Caballero, que ficam no país vizinho.

Em Cuiabá, os agentes da PF prenderam o dono de uma concessionária de carros de luxo.

Trata-se do empresário Tairone Conde Costa, dono da concessionária Classe A Motors.

A concessionária está localizada na Avenida Fernando Correa, no Coxipó, e foi alvo de buscas e apreensão.

Segundo as informações, a  Polícia Federal também cumpre um mandado de buscas e apreensão na Pousada Paraíso, na região do Lago de Manso, a 100 km de Cuiabá.

De acordo com a PF, o objetivo da operação é cumprir oito mandados de prisão preventiva; 42 de busca e apreensão e apreender R$ 230 milhões em veículos, embarcações, aeronaves e imóveis do grupo. Tudo determinado pela 5ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande.

No Brasil são apreendidos 42 imóveis, duas fazendas, 75 veículos, embarcações e aeronaves, cujos valores somados atingem R$ 80 milhões. No Paraguai, são 10 imóveis, no valor aproximado de R$ 150 milhões.

Ainda conforme a PF, os traficantes lavavam grande volume de dinheiro adquirido com o tráfico de cocaína por empresas de fachada ou de laranjas. Eram construtoras, administradoras de imóveis, lojas de veículos de luxo, dentre outras.

O grupo contava ainda com uma rede de doleiros sediados no Paraguai, com operadores em cidades brasileiras como Curitiba, Londrina, São Paulo e Rio de Janeiro.

A operação foi batizada de “Status” em alusão à ostentação de alto padrão de vida mantida pelos chefes da organização criminosa, com participações em eventos de arrancadas com veículos esportivos de alto valor, contratação de artistas famosos para eventos pessoais e residências de luxo.

Com informações do site G1 e Rede Globo


1 COMENTÁRIO:







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.

Irzair Ciro Correa   11-09-2020 11:28:29
É lamentável que grandes e "conceituadas" empresas não zelem pelo bom nome, sonegam impostos subornam políticos, lavam dinheiro. Parece que a elite econômica brasileira, ao fim e ao cabo, infelizmente, se gritar "pega ladrão".... A julgar pelos noticiários que vão ao ar diariamente, seja escrita, falada ou eletrônica, chega a dar nojo ver advogados, juízes, políticos, empresários, agentes da lei ou qualquer que o possa recorrerem á fraude, corrupção, aceitam propina, desviam verbas, mentem e mentem. Onde isso vai parar. Procura-se alguém honesto vivo ou morto.

Responder

1
0



ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL