NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Sábado, 19 de Setembro de 2020
POLÍCIA
Quinta-feira, 10 de Setembro de 2020, 12h:30

CRIME ORGANIZADO

Confundidos com membros de facção, homens são torturados e sequestrados

Quatro funcionários de empresa de energia foram torturados e baleados e abandonados na BR-163

TÉO GOMES
Da Reportagem
Polícia Civil
O crime é investigado por uma equipe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO)

Quatro homens foram sequestrados, por volta das 20h de quarta-feira (9), em Várzea Grande.

Eles foram torturados, levaram tiros de joelhos, mas escaparam da morte.

Os quatro seguem hospitalizados, depois que foram confundidos como membros de uma facção criminosa.

Além da tortura, as vítimas foram colocadas de joelhos e levaram tiros.

Uma das vítimas levou tiros na pélvis, na perna e nas costas. A segunda vítima foi baleada no rosto e levou dois tiros nas costas.

A terceira vítima também foi baleada, e a quarta não levou tiros, mas como estava com lesões devido às agressões e torturas, durante o sequestro, e também teve que ser hospitalizada.

Os quatro homens são funcionários de uma empresa de energia elétrica e foram amarrados e colocados dentro do porta-malas de uma carro da própria empresa, na noite desta quarta-feira, no bairro da Manga, em Várzea Grande, região metropolitana da Capital.

Eles foram levados para a uma região de mata, às margens da BR-163, na zona rural da cidade de Jangada (70 km ao Norte de Cuiabá).

As vítimas foram salvas e socorridas por muita sorte, já na madrugada desta quinta-feira (10).

Uma equipe de fiscalização da Concessionária Rota do Oeste passava pela BR-163, quando avistou um homem caído às margens da rodovia.

Duas guarnições da Polícia Militar foram acionadas, e uma ambulância da Rota realizou os primeiros socorros às vítimas encontradas na rodovia.

À PM, os homens contaram que estavam na casa alugada pela empresa, quando quatro desconhecidos invadiram o local e questionaram se eleseram membros de uma facção criminosa.

Eles disseram que, em seguida foram torturados e colocados dentro do porta-mala do carro da empresa em que trabalham, e só não foram mortas por muita sorte.

No local do crime, os policiais encontraram 12 cápsulas de munição, sendo quatro de pistola calibre 380 e oito de pistola Ponto-40.

Os crimes de sequestro seguido de tortura, tentativa de homicídio e cárcere privado serão investigados pela Polícia Civil de Várzea Grande, com apoio de policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
MT terá eleições simultâneas para vereador, prefeito e senador? Você já escolheu seus candidatos?
Sim
Não
Vou anular os votos
Nenhum dos candidatos presta
PARCIAL