NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 02 de Dezembro de 2020
POLÍCIA
Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020, 14h:55

FIM DE CARREIRA

Chefe do tráfico é executado a tiros por rivais em bairro de Cuiabá

Edson de Jesus, o "Disson", de 45 anos, era o maior traficante do Pedregal, com várias passagens pela Polícia

TÉO GOMES
Da Reportagem
Reprodução
Edson Gonçalves de Jesus, o "Disson", de 45 anos - no destaque -, tinha várias passagens pela Polícia

Um dos maiores traficantes de Cuiabá foi executado com vários tiros, no início da tarde desta sexta-feira (23), no bairro Renascer.

Trata-se de Edson Gonçalves de Jesus, o "Disson", de 45 anos, com várias passagens pela Polícia, pela Justiça e pelos presídios da Capital, nos últimos anos.

Ele era considerado o maior vendedor de drogas no "atacado" para abastecer "bocas de fumo", não apenas no bairro Pedregal, seu principal reduto, como no vizinho bairro Renascer.

Perseguido por quatro bandidos em um carro de modelo ainda desconhecido, Disson foi acuado no carro dele, um Jeep Renegade, quando seus comparsas rivais começaram a atirar.

Baleado, ele perdeu o controle da direção e bateu contra uma caminhonete que estava estacionada.

Disson, segundo testemunhas, há algum tempo, teria recuado das ligações com facções criminosas na Capital.

As testemunhas também lembraram que o traficante, que costumava intimidar e até mandar matar seus rivais e traidores, também reunia pessoas em festas com muita bebida e comida de graça.

Disson também costumava promover partidas de futebol, principalmente no campinho do Pedregal, com jogadores pagos, muita cerveja e churrasco, após os jogos.

Ele também era acusado de tentar subornar policiais com grande quantias em dinheiro, quando era abordado e/ou preso.

Como ocorreu em 2012, quando ele foi abordado em um posto de combustível, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, por policiais da Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam), da Polícia Militar.

Durante a ação, os militares encontraram com o traficante um revólver calibre 38 com numeração raspada, seis munições e R$ 23 mil em dinheiro.

Disson teria oferecido todo o dinheiro apreendido para não ser levado preso, mas não conseguiu e acabou algemado.

O corpo do traficante foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

A Polícia Civil investiga o assassinato.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Você acha que o Cuiabá Esporte Clube tem chance de acesso à Série A do Brasileirão?
Sim
Não
Ainda falta estrutura
Precisa investir no elenco
PARCIAL