NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020
POLÍCIA
Segunda-feira, 13 de Julho de 2020, 09h:16

TRAGÉDIA

Adolescente mata amiga com tiro acidental em Cuiabá

Vítima tinha 14 anos; caso aconteceu no condomínio de luxo Alphaville, no bairro Jardim Itália

Da Redação
Divulgação
O caso será investigado pela DHPP de Cuiabá

Uma adolescente de 14 anos morreu, na noite do domingo (12), depois de ser atingida por um tiro acidental feito pela amiga dela, no condomínio de luxo Alphaville, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.

Segundo informações da Polícia Militar, a jovem que atirou tem a mesma idade e pegou a arma do pai dela, que é atirador esportivo.

A vítima, Isabele Guimarães Ramos foi atingida por um tiro na cabeça.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local, mas ela já havia morrido.

A adolescente foi encontrada no banheiro da residência.

A caso aconteceu por volta de 22h30.

A casa e da adolescente que atirou.

O local foi isolado e a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), assim como perícia técnica, também foram chamados.

Na residência foram encontradas sete armas de fogo que pertencem ao pai da jovem que disparou.

Não há informações se havia outros adolescentes no local ou se algum adulto estava na casa.

Isabele era filha do médico neurocirurgião Jony Soares Ramos, de 49 anos, que morrreu em junho de 2018, em um acidente na MT-251, rodovia que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte da Capital).

Ele pilotava uma motocicleta e atropelou uma vaca.

Com informações do G1MT


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL