Sábado, 22 de setembro de 2018 Edição nº 15056 06/09/2018  












Custo da incerteza

Numa eleição de características inéditas como a de 2018, marcada acima de tudo pela indefinição, é natural que o mercado financeiro demonstre níveis elevados de inquietação. Com isso, acaba dando margem a distorções, particularmente numa área especulativa como o câmbio. Ainda que tenda a baixar mais adiante, uma cotação do dólar acima de R$ 4, como a registrada nos últimos dias, preocupa sobretudo pelo potencial de influenciar os preços de maneira geral, pressionando a inflação. Até uma definição maior sobre o quadro eleitoral, o que deverá ocorrer nos próximos dias, com o desenrolar do horário de propaganda obrigatória no rádio e na televisão, os brasileiros em geral precisam preservar a tranquilidade. Nessas circunstâncias, só tende a haver ganhos para quem conhece a fundo o mercado financeiro. Leia mais...

18:25 Reinaldo reclama contra arbitragem
18:24 Paquetá supera desconfiança na base do Flamengo
18:24 Cuiabá pega o Botafogo-SP por uma vaga na final do campeonato da Série C
18:24 Brasil inicia testes para Copa de 2022
18:23 Liga das Nações dá chance a nanicos


18:23 Mundial equipara premiação entre homens e mulheres
18:22 Galo renova com Ricardo Oliveira
18:22 Técnico reconhece erros e absorve derrota após 9 jogos
18:21 Jair Ventura é anunciado pelo Corinthians
18:20 Um governador em sintonia com o povo
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°
TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2018