Segunda feira, 23 de outubro de 2017 Edição nº 14844 21/10/2017  











Custo da política

O setor público brasileiro enfrenta dificuldades para cumprir a meta fiscal deste ano, com previsão de um megadeficit de R$ 159 bilhões, mas na política os gastos continuam correndo soltos. O Congresso acaba de concluir a aprovação de projeto instituindo um fundo eleitoral de no mínimo R$ 1,7 bilhão bancado com dinheiro público, incluindo recursos das chamadas emendas de bancada, que agora só depende da sanção do presidente Michel Temer. O próprio presidente, preocupado em se livrar no Legislativo da segunda denúncia da qual é alvo por parte da Procuradoria-Geral da República, recebeu dezenas de parlamentares num único dia na semana passada para negociar apoio. Cada um apresentou a sua demanda, todas com impacto financeiro direto no caixa do Tesouro, mesmo quando são contemplados interesses das comunidades que representam. Leia mais...

19:39 Adicional de R$ 3,50 deve ser mantido
19:38 Chuvas se espalham pelo país a partir de agora
19:38 Nova unidade fortalece princípios
19:38 Combustíveis puxam primeira alta do IPCA-15 em 12 meses
19:37 Superprodução e receita opostas em MT


19:37 Mercado se volta para o Brasil
19:36 Oscar Bezerra quer decisão da AL
19:36 Juiza Selma reinterrogará José Riva em fevereiro
19:36 Sachetti evita comentar futuro político
19:35 Justiça notifica Executivo por atrasos
Cuiabá
Min: 18°
Max: 36°
TOPO | PRIMEIRA PÁGINA | ÚLTIMAS NOTÍCIAS | POLÍTICA | ECONOMIA | CIDADES | POLÍCIA | ESPORTES
BRASIL | MUNDO | DC ILUSTRADO | CUIABÁ URGENTE | EDITORIAIS | ARTIGOS | AZUL | TEVÊ | E-MAIL
Diário de Cuiabá © 2015