Diario de Cuiabá

Quarta-feira, 17 de Fevereiro de 2021, 11h:32

Adolescentes de 16 e 17 anos espancam turista até a morte

PM prendeu os dois menores, mas ele já estão em liberdade. Polícia Civil suspeita de um latrocínio

TÉO GOMES
Da Reportagem

A Polícia Militar prendeu dois adolescentes de 16 e 17 anos que mataram a pauladas, principalmente na cabeça, Rodrigo da Silva Guimarães, de 37 anos.

Os dois menores, no entanto, já estão em liberdade.

As cenas da tortura foram gravadas pelas câmaras de segurança de uma panificadora, na noite do último dia 11, na cidade de Juína (735 km ao Noroeste de Cuiabá).

Rodrigo foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu e morreu na madrugada de terça-feira (16).

Ele sofreu diversas fraturas pelo corpo - inclusive, traumatismo de crânio - e morreu em uma unidade de Saúde da cidade.

O CRIME - Segundo a Polícia Militar, no dia 11, a dona da panificadora acionou os policiais, após ouvir um barulho na porta do seu estabelecimento.

Pensando se tratar de uma briga, ela acionou a PM e correu para o local.

Ao sair, já encontrou o homem caído e desacordado, na calçada.  

Rodrigo era morador da cidade de São Paulo (SP) e que estava apenas como turista em Juína.

Ele teve a morte cerebral declarada pela equipe médica, na terça-feira.

FLAGRA - As câmeras de segurança da panificadora e de outras casas flagraram a ação criminosa dos dois adolescentes espancando a vítima e fugindo do local em uma bicicleta.

A PM realizou a apreensão dos dois acusados, indiciados em crime de lesão corporal, agora transformado em crime homicídio qualificado, mas os dois acusados já estão em liberdade.

A Polícia Civil fez a liberação do corpo, e iniciou as novas investigações após a morte de Rodrigo, para saber os motivos da violência.

O pedaço de madeira usado no crime foi apreendido sujo de sangue.  

A Polícia Civil não descarta um crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

Vai ouvir os dois acusados de novo, e prefere aguardar o final das investigações para oficializar os motivos do crime.


Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: www.diariodecuiaba.com.br