Diario de Cuiabá

Segunda-feira, 16 de Novembro de 2020, 16h:16

Saúde anuncia retomada das cirurgias eletivas para janeiro de 2021

Na fila do SUS, estão 9.868 pacientes, que aguardam pelo procedimento nas mais diferentes especialidades

JOANICE DE DEUS
Da Reportagem

Em Mato Grosso, as cirurgias eletivas estão suspensas há oito meses por conta da pandemia da Covid-19.

Na fila de espera pelo Sistema Único de Saúde (SUS), estão 9.868 pacientes, que aguardam pelo procedimento nas mais diferentes especialidades médicas, como oftalmologia, urologia e ortopedia.

Agora, com expectativa de zerar essa demanda, a Secretaria de Estado de Saúde anunciou a retomada deste tipo de serviço para janeiro de 2021.

Para isso, deverão ser investidos R$ 28,4 milhões, por meio do programa “Mais MT”.

“Temos sonhado e planejado isso desde o início da gestão. A intenção era lançar o programa das cirurgias eletivas no primeiro semestre de 2020, mas por causa da pandemia foi necessário suspender. No entanto, nossa equipe está empenhada para colocarmos em funcionamento essa grande ação já no início de 2021”, disse o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

Conforme levantamento do Sistema de Regulação (Sisreg), os procedimentos com maior demanda reprimida são urologia (1.217), ortopedia (1.138), otorrinolaringologia (2.359), oftalmologia (284), cirurgia cardíaca e vascular (2.461), pediatria (2.170) e neurocirurgia (239).

Para Figueiredo, a medida visa a melhorar o acesso da população a procedimentos de média e alta complexidade, além de diminuir consideravelmente a demanda reprimida dos procedimentos eletivos.

“Vamos diminuir a fila de espera e encaminhamentos de tratamento fora de domicílio (TFD), reduzir os custos com a judicialização”, disse por meio da assessoria de imprensa. “Além de melhorar o índice de satisfação do usuário do SUS”, acrescentou.

Para cada especialidade, os procedimentos contemplarão as fases pré-operatórias, operatórias e pós-operatórias, garantindo a cada usuário três consultas: um pré-operatória e dois pós-operatórias.

O acesso deverá ser garantido por meio da manutenção da fila de espera, realizada pelo Complexo Regulador em parceria com as regulações municipais.

De acordo com informações da assessoria, considerando os dados analisados, a equipe de Regulação Estadual constatou um elevado tempo de espera para a realização de procedimentos cirúrgicos eletivos.

Já em determinadas especialidades, a ausência de serviço, causando, além de prejuízos à população, a baixa produção de Mato Grosso.

Ainda de acordo com o Complexo Regulador do Estado, outro objetivo do projeto de cirurgias eletivas de alta complexidade é estruturar uma rede de serviços de saúde de referência em média e alta complexidade.

MAIS MT - O Mais MT foi lançado em outubro pelo governador Mauro Mendes e compreende diferentes eixos que atendem demandas prioritárias nos setores, como a segurança, educação, social e habitação, meio ambiente, entre outros.

O programa conta com recursos na ordem de R$ 9,5 bilhões durante a atual gestão estadual (2019-2022).

Do total, R$ 1,18 bilhão será investido na Saúde Público, segundo Mauro Mendes.


Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: www.diariodecuiaba.com.br