Diario de Cuiabá

Domingo, 18 de Outubro de 2020, 08h:12

Prefeitura abandonou obras do "Marco Zero" de Cuiabá há um ano

Obelisco e praça fariam parte da festa dos 300 anos; estrutura de S. Gonçalo Beira-Rio decepciona turistas

ALECY ALVES
Da Reportagem

As obras de construção do "Memorial Marco Zero" de Cuiabá, na Comunidade São Gonçalo Beira-Rio, o local onde teve início a capital mato-grossense, estão abandonadas há quase um ano e sem previsão de retomada.

O tapume que cerca a construção está sendo arrancado por vândalos e também deteriorado pelo tempo, permitindo assim que estranhos acessem às instalações e tenham acesso ao rio.

Anunciada como um projeto turístico-cultural, com obelisco e praça mirante no entorno, além de descida para passeios curtos de navegação pelo Rio Cuiabá, essa era uma obra bastante esperada.

Inclusive, havia a expectativa de que fosse inaugurada até o final do mês de outubro de 2019, como parte das comemorações dos 300 anos de Cuiabá, o que acabou não acontecendo.

Na comunidade São Gonçalo Beira-Rio, fica a "Rrota do Peixe", denominação que teve origem na tradição das peixarias instaladas à margem do rio Cuiabá, locais bastante frequentados, especialmente nos finais de semana e feriados.

Divulgação

Marco Zero

Obra do mirante parou há um ano, no local onde teve início a capital mato-grossense

Também tem tradição no artesanato de cerâmica e festas de santos.

Acreditava-se que a obra do memorial poderia dar mais visibilidade ao local, incentivando o turismo, o comércio e melhorando a renda da comunidade.

Cuiabano e morador do São Gonçalo Beira-Rio, Paulo Sérgio Pedroso de Barros considera um descaso o que está acontecendo na comunidade, não apenas com a paralisação dessa obra.

Paulo reclama que, mesmo sendo um ponto histórico-cultural, a comunidade, que conta a história da Capital e tem grande potencial turístico, não vem recebendo a atenção merecida dos gestores públicos.

Há décadas morando na avenida principal do São Gonçalo, Paulo Barros diz que não é de hoje que fazem discursos, planos e projetos que não saem do papel.

E entra prefeito, sai prefeito, e nada muda na comunidade.

O representante comercial Luiz Paulo Pereira Silva esteve lá no último final de semana.

Foi almoçar com dois amigos de São Paulo, Carlos Fonseca e José Roberto Brasil Assis, porém, segundo ele, voltou para casa um tanto decepcionado.

"O local não oferece nada de infraestrutura, nada que venha do poder público para incentivar o turismo. E, nessa reabertura em meio à pandemia, parece ainda mais abandonado", completa.

O que salvou o passeio, diz Luiz Paulo, foi a culinária cuiabana, os pratos à base de peixe.

Pelo menos essa parte do passeio rendeu elogios dos paulistas.

PREFEITURA - Em nota ao DIÁRIO, a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer informa que a empresa contratada não conseguiu executar a obra em sua totalidade, durante a vigência contratual, e que a pasta está providenciando a contratação de uma nova empresa para finalizá-la.

Quantoàa praça no entorno do obelisco, diz a nota, é de responsabilidade da Secretaria de Serviços Urbanos, e deve ser construída assim que concluírem que o marco zero.  


Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: www.diariodecuiaba.com.br