Diario de Cuiabá

Terça-feira, 08 de Setembro de 2020, 14h:50

MT terá o primeiro laboratório medidor de umidade de grãos

A qualidade é parâmetro relevante, podendo afetar diretamente o valor final do produto (soja ou milho)

Da Reportagem

Um dos grandes entraves do produtor rural está relacionado às medidas de padrões de classificação dos grãos na hora da comercialização.

Esse problema está com os dias contados: a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja/MT), em parceria com a empresa Motomco e o Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem/MT), vai implantar em Cuiabá o primeiro laboratório de fiscalização de medidores de umidade, ainda neste ano.

A qualidade dos grãos é parâmetro fundamental e relevante, podendo afetar diretamente o valor final do produto (soja ou milho).

A definição do teor de umidade nos grãos é fator primordial no momento da comercialização.

Garantir que esse padrão seja aferido corretamente traz segurança e transparência nas negociações.

Segundo as instruções normativas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o percentual tecnicamente recomendado para comercialização do milho e da soja é de até 14%.

De acordo com a engenheira agrônoma, pós-doutora em Fitotecnia e gerente de Defesa Agrícola da Aprosoja, Jerusa Rech, essa é uma demanda antiga dos produtores rurais que, muitas vezes, reclamam da discrepância de até dois pontos percentuais para mais na hora da arbitragem com os compradores.

“Com a implantação do laboratório teremos a padronização dos medidores de umidade, garantindo transparência na negociação das commodities e, no caso de divergências, o laboratório poderá ser acionado para realizar uma fiscalização”, explicou.


Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: www.diariodecuiaba.com.br