Diario de Cuiabá

Terça-feira, 28 de Agosto de 2018, 19h:08

Daniel Alves passará a usar a camisa 13 de Zagallo

Daniel Alves mudará de número no PSG. Acostumado a jogar com a "32", o lateral passará a usar a "13", em homenagem a Zagallo. A numeração sempre foi apontada como a da sorte pelo ex-jogador e ex-técnico quatro vezes campeão mundial com a seleção brasileira. "Para mim, como vocês bem sabem, as histórias mais importantes são escritas pelos seus donos, as páginas não são o mais importante e, sim, o que estarão escritas nelas", escreveu Daniel Alves no Instagram. "Sempre gosto de mudar números e homenagear pessoas que de alguma forma me inspiram, pessoas que tem significado na minha vida... Dessa vez vai para nosso ídolo e inesquecível Velho lobo Zagallo... Sempre acreditei que qualquer homenagem ela deve ser feita em vida. Uma pessoa que fez o que fez pelo nosso futebol, uma pessoa que sabe o difícil que é ser exitosos naquilo que fazemos e uma pessoal que torce para outras pessoas sempre merece o meu respeito e minha admiração", completou. Daniel Alves ainda brincou com o bordão "vocês vão ter que me engolir", dito por Zagallo após o título da Copa América de 1997. "Ah, só uma coisa, ninguém vai ter me engolir não rs, pode que se tentem engasguem". O lateral ainda se recupera da lesão no joelho que o tirou da Copa do Mundo. O brasileiro ficou fora das três primeiras partidas do PSG pelo Campeonato Francês. FRANÇA A empolgação do menino Yassin Lazeb no momento do pontapé inicial da partida do Olympique de Marselha tinha mais do que a emoção de balançar as redes pelo seu time do coração. O menino é cria das arquibancadas do Vélodrome, local habitado por muitos anos por seu pai, Lahcen. Foi por uma homenagem a Lahcen, inclusive, que Yassin teve o direito de dar o pontapé inicial da partida contra o Rennes, no último domingo. "Eu realizei o sonho que eu tinha, que era marcar um gol nesse campo e ver o estádio pulando, cheio de energia", disse o pequeno depois do jogo. Yassin e Lahcen não conseguiram curtir juntos os jogos do Olympique de Marselha. O patriarca da família morreu em 2008 em um acidente com o ônibus que levava os torcedores para uma partida da equipe. O menino, à época com um ano, foi adotado pela organizada do clube. Yassin cresceu e agora não só torce, mas também comanda a torcida do Olympique de Marselha. Posicionado no setor norte do Vélodrome, é ele quem segura o megafone para incentivar os torcedores a cantar. "Alguns riem quando eu pego o megafone, mas depois eles cantam. O que mais me irrita são as pessoas que não respondem aos cantos", disse Yassin, em 2014, ao jornal "L'Parisien". Com a morte de Lahcen, a mãe de Yassin, Caroline, deixou o emprego como farmacêutica e se mudou para Marselha para cuidar do filho. Ao jornal, ela afirmou que o Olympique de Marselha ajuda ela e o filho a curarem um pouco do sofrimento pela morte de Lahcen. O carinho da torcida com Yassin agrada a mãe, que só tem uma regra: "os palavrões são liberados apenas no estádio". CRISTIANO RONALDO A bicicleta dada por Cristiano Ronaldo na vitória do Real Madrid sobre a Juventus, pelas quartas de final da Liga dos Campeões da última temporada, foi premiada na terça-feir. O português venceu o prêmio de "Gol da Temporada", em eleição popular feita no site da UEFA. O gol de Cristiano Ronaldo recebeu 197.496 votos no site da UEFA. O português ficou à frente do tento de Dimitri Payet, do Olympique de Marseille, contra o RB Leipzig (35.558 votos), e Eva Navarro, da Espanha, contra a Alemanha (23.315 votos). Cristiano Ronaldo marcou dois gols na vitória do Real Madrid sobre a Juventus por 3 a 0. O gol de bicicleta fez com que o português saísse aplaudido do Allianz Stadium. A saudação foi apontada pelo próprio atacante como um dos motivos para que ele se interessasse em se transferir para a Juventus.

Fonte: Diario de Cuiabá

Visite o website: www.diariodecuiaba.com.br