NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020
ILUSTRADO
Domingo, 02 de Agosto de 2020, 14h:42

CELEBRIDADES

Juju Salimeni desabafa sobre problemas de saúde mental e diz que fazia "tudo por obrigação"

Da Folhapress - São Paulo
 Juju Salimeni

 Juju Salimeni, 33, usou seu Instagram nesta sexta-feira (31) para conversar com seus seguidores sobre problemas relacionados à saúde mental. A ex-panicat falou abertamente sobre depressão, ansiedade e crises de pânico, doenças que afirma sofrer há anos.
"Tive depressão, que, na verdade começou com crise de ansiedade por causa de estresse e pressão. Depois foi desenvolvendo para uma síndrome do pânico, que durou muito tempo e, quando dei por mim, já estava em depressão. Tem mais ou menos dez anos que tive minha primeira crise de pânico na vida", iniciou em seu Stories.
A influenciadora continuou o desabafo falando sobre o tratamento ao qual vem se submetendo desde então. "Faço acompanhamento psiquiátrico e tomo remédio para ansiedade todos os dias. Controlo isso e vivo normalmente. Mas há quatro anos comecei a entrar numa fase de depressão que não sabia que era depressão, não entendia bem o que era", disse a loira.
Juju conta que sentia um cansaço extremo e que não tinha a menor vontade de interagir com as pessoas, o que é muito ruim, se avaliar a essência do trabalho dela, que é ter contato com o público. "Acordava cansada e só fazia minhas tarefas por obrigação. Meus trabalhos, eventos, treino... tudo fazia por obrigação, nada por prazer. Tinha um sono absurdo! Fazia as coisas e voltava para a cama. Saía para trabalhar e não via a hora de chegar em casa para deitar na cama. O único momento em que me sentia tranquila era deitada na cama, no meu quarto. Ficava no escuro. As pessoas nem imaginam isso", disse.
Ela seguiu seu relato falando sobre as dificuldades que sentia em sua vida profissional. "Meu trabalho é com o público. Eu tinha que atender e falar com muitas pessoas, e aquilo era bem difícil para mim, tanto é que pessoas que talvez me encontraram há alguns anos tiveram uma impressão ruim de mim. 'Nossa, ela é chata, metida...' Não, gente! Eu realmente tinha um problema muito grande para encontrar e lidar com pessoas. Ia para um evento e tinha 300 pessoas para tirar foto e era muito difícil porque eu não queria ver e encontrar pessoas. Não consigo disfarçar, transpareço o que estou sentindo", confidenciou.
Juju disse ainda que muitas vezes as pessoas próximas a quem sofre com esses tipos de problemas são aquelas que menos entendem a situação e levam o doente a se questionar se realmente não está agindo de forma inadequada. "Passei por problemas com pessoas que conviviam comigo, que não entendiam o que eu passava, que eu não estava bem para sorrir para as pessoas. Eu fazia meu trabalho muito bem feito, mas não estava sorrindo por dentro".
"Você começa a se questionar. 'Será que eu sou o problema? Será que sou chata mesmo e nojenta?'. Muitas vezes as pessoas que estão próximas te fazem acreditar que você é o problema, porque não está satisfeito. O problema não é você. Você simplesmente está numa condição diferente da que deveria estar. É uma doença e precisa ser tratada com respeito, medicamentos e profissionais", finalizou Juju.
Esta não é a primeira vez que a ex-panicat fala sobre o assunto. Em abril, ela contou que sua depressão teve um auge ao se separar do personal trainer Felipe Franco, após 14 anos de relacionamento. À época ela disse que, além de fazer tratamento convencional, com ajuda de psiquiatra e terapeuta, focou também no lado espiritual para melhorar seu estado de saúde.


Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
O Brasil já ultrapassou as 100 mil mortes pela Covid-19. Para você, quem tem culpa?
O presidente Jair Bolsonaro
Os governadores
Os prefeitos
Ninguém. A doença é incontrolável
PARCIAL