NA HORA
O jornal de Mato Grosso Facebook twitter youtube

Cuiabá MT, Terça-feira, 04 de Agosto de 2020
ESPORTES
Segunda-feira, 25 de Junho de 2018, 19h:06

NIGÉRIA X ARGENTINA

"Esperamos que seja a última partida de Messi", diz nigeriano

A admiração por Lionel Messi não é uma exclusividade dos argentinos e dos torcedores do Barcelona. Na Nigéria, o camisa 10 também possui fãs, como o defensor Brian Idowu. Entretanto, isso não significa que o jogador queira a seleção sul-americana nas oitavas de final da Copa do Mundo. Para o jogo decisivo desta terça-feira (26) pelo Grupo D, Idowu afirmou que a idolatria ficará de lado no confronto entre Argentina e Nigéria, na Arena Zenit, em São Petersburgo. "Esperamos que seja a última partida de Messi. Por mais que gostemos dele como jogador, nossa única opção é ganhar", afirmou em entrevista coletiva. Por mais que seja a favorita no duelo, a Argentina vivenciou atritos nos últimos dias entre o técnico Jorge Sampaoli e os jogadores após o empate contra a Islândia e a derrota para a Croácia. Mesmo assim, o zagueiro do Amkar Perm afirmou que os jogadores africanos não estão interessados nisso. "Não me importa o que se passa com eles. Só nos importa como eles vão jogar, nós focamos em nós porque estamos treinando forte." Nos quatro confrontos entre as duas seleções, a Argentina venceu todos eles. Mas nem isso abala a confiança de Idowu, que foi titular da Nigéria na derrota por 2 a 0 contra a Croácia. "Jogamos muitas vezes, mas isso não agrega pressão porque faz parte do passado. Esperamos aprender com os erros para fazermos uma boa partida". Com três pontos, a Nigéria precisa vencer a Argentina para se classificar às oitavas de final da Copa do Mundo sem depender de outros resultados. Além disso, as Super Águias ficarão de olho no confronto entre a classificada Croácia e a Islândia, que tem um ponto, assim como a Argentina. ARGENTINA - Em pouco mais de 15 minutos de entrevista um dia antes da partida contra a Nigéria, o técnico Jorge Sampaoli disse cinco vezes que a Copa do Mundo começa para a Argentina nesta terça (26), na terceira rodada da fase de grupos. Se a seleção não derrotar os africanos estará eliminada do torneio. "Será a primeira partida das cinco para chegar à final. Estou seguro que teremos a melhor versão da Argentina no Mundial", afirmou o treinador, que comandou a equipe no empate contra a Islândia e na derrota para a Croácia. Ele se recusou a informar a escalação, mas no treino desta segunda em Bronnitsi (55 km de Moscou), onde a delegação está hospedada, ensaiou time com a volta de jogadores renomados como Marcos Rojo, Ángel Di María e Gonzalo Higuaín, a entrada de Banega no meio-campo e a presença de Franco Armani no gol. Se confirmada sua escalação, será a primeira partida do goleiro do River Plate pela seleção. Sampaoli chegou a São Petersburgo após três dias de rumores, reuniões e crise. Ele teve um encontro com os jogadores, que pediram a simplificação do esquema tático. O presidente da AFA (Associação de Futebol Argentino), Claudio Tapia, o chamou para assegurar que o técnico não será demitido e vai dirigir a seleção até o fim do torneio. "Não posso esclarecer coisas que não conheço e não existem. Estou convencido de que a equipe vai jogar com muita energia. Não tenho de analisar outras situações", completou. Certo de que o problema da Argentina passa também pela questão psicológica, Sampaoli usou um discurso emocional antes do jogo que define o futuro da seleção (e o seu) na Rússia. "Temos de jogar com o coração. Isso é o que estamos transmitindo. Que quem entre [em campo] deixe a última gota de suor. Tenho convicção que será um ponto de partida para a Argentina."

Comentários







Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site. Clique aqui para denunciar um comentário.




ENQUETE
Como você vê as acusações entre Mauro Mendes e Emanuel Pinheiro sobre o caos na pandemia?
O governador é o culpado
O prefeito da Capital também tem culpa
Essa briga prejudica as ações de combate à Covid-19
É uma disputa político-eleitoral
PARCIAL